EM CIMA DA HORA

Loading...

sábado, 21 de março de 2015

Piauí receberá linha de transmissão com energia gerada na UHE Belo Monte

Imagem: IBAMA1(Imagem:IBAMA)A linha de transmissão Miracema/Sapeaçu, com 1.854,51 km de estensão, passa pelo município de Santa Filomena (PI)

No último dia 16 (segunda-feira), o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) emitiu a Licença de Instalação nº 1052/2015, autorizando a instalação da Linha de Transmissão 500 kV Miracema - Sapeaçu e subestações associadas.

O empreendimento é composto por 1.854,51 km de linhas de transmissão, e seu traçado total atravessa 47 municípios nos estados de Tocantins, Maranhão, Piauí (Santa Filomena, Gilbués, Monte Alegre do Piauí, Riacho Frio, Corrente, Sebastião Barros e Cristalândia do Piauí) e Bahia, atravessando três grandes rios brasileiros: Tocantins, Parnaíba e São Francisco.


Imagem: IBAMA2(Imagem:IBAMA)Atravessando 47 municípios dos estados do Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia, empreendimento prevê construção ...

O linhão cruza o Rio Parnaíba aproximadamente 40 quilômetros a montante das cidades de Alto Parnaíba (MA) e Santa Filomena (PI), passando pelas localidades Serra do Livramento, Almécegas e Serra do Ouro, município de Santa Filomena, em direção à cidade de Gilbués.

O projeto contempla a interligação de seis subestações, sendo que quatro serão ampliadas, nos municípios de Miracema (TO), Bom Jesus da Lapa (BA), Ibicoara (BA) e Sapeaçu (BA), enquanto duas deverão ser construídas, nos municípios de Gilbués (PI) e Barreiras (BA).


Imagem: Reprodução3(Imagem:Reprodução)... de subestação na cidade de Gilbués, que irá receber energia gerada na UHE Belo Monte, na bacia do Rio Xingu, Pará

Esse conjunto de linhas de transmissão e subestações compõe o Lote A do Leilão 007/2012, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), e tem como objetivo atender à demanda de expansão do Sistema Interligado Nacional (SIN), capacitando a região Nordeste para o recebimento da energia gerada na UHE Belo Monte e possibilitando a exportação de energia para a região Sudeste, sobretudo Minas Gerais, na ordem de 6.000 MW (Megawatt).

Todo o processo de licenciamento ambiental do empreendimento foi conduzido pelo Núcleo de Licenciamento Ambiental da Superintendência do IBAMA no estado do Maranhão, que emitiu o parecer que subsidiou a emissão da licença e acompanhará a implementação dos programas ambientais previstos para a fase de instalação da linha de transmissão Miracema - Sapeaçu.


Fonte: IBAMA

sexta-feira, 20 de março de 2015

Wellington Dias autoriza convênio para construção da Praça do Campo Velho

Imagem: Divulgação1(Imagem:Divulgação)KARNAK: Deputado Fernando Monteiro (PTB) e o prefeito Esdras Avelino (PTB) com o governador Wellington Dias (PT)

O deputado estadual Fernando Monteiro (PTB) e o prefeito Esdras Avelino Filho (PTB) estiveram no último dia 09/03 (segunda-feira) em audiência com o governador Wellington Dias (PT), tratando de temas de interesse do município de Santa Filomena, no cerrado piauiense.

Entre as reivindicações feitas pelo prefeito Esdras Avelino, está a construção da Praça do Campo Velho, onde se realizam festividades juninas. O referido convênio, estimado em R$ 200.000,00 (Duzentos Mil Reais), prevê contrapartida de 10 (dez) por cento da Prefeitura.

Imediatamente o governador Wellington Dias encaminhou o pedido ao presidente do IDEPI (Instituto de Desenvolvimento do Piauí), Francisco Alberto de Brito Monteiro, determinando que o mesmo tratasse diretamente com a Prefeitura de Santa Filomena, na forma da Lei.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)AGORA VAI? A Praça do Campo Velho, tantas vezes prometida, é um anseio antigo dos moradores do Bairro São João

O Largo São João, conhecido por todos da cidade como Campo Velho, está localizado no Bairro São João, entre a zona central, o Riacho do Tapuio e o populoso Bairro Primavera.

A Praça do Campo Velho é um anseio muito antigo dos moradores do Bairro São João, onde residiram alguns dos primeiros habitantes, vindos da Bahia, ainda no Século XIX. Essa obra, que muitos continuam não acreditando, mas foi um dos compromissos de campanha do atual prefeito Esdras Avelino, motivou diversas promessas de candidatos em campanhas eleitorais.

“Antes de terminar meu mandato eu vou construir a praça do Campo Velho, nem que seja com cem por cento de recursos da Prefeitura”, disse certa vez o prefeito Esdras Filho, que estava com o projeto pronto desde 2013. “Agora, é só reajustar os valores”, diz o gestor municipal.



quarta-feira, 18 de março de 2015

Ministra Kátia Abreu promete lutar pela autorização da ponte de Santa Filomena

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Em audiência com o governador Wellington Dias, a ministra Kátia Abreu prometeu se empenhar pela liberação da ponte

Recentemente o governador Wellington Dias (PT) esteve em Brasília (DF) com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, senadora licenciada Kátia Abreu, com quem debateu assuntos sobre a região do MAPITOBA (Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia), considerada pela presidenta Dilma Vana Rousseff como estratégica para o desenvolvimento do país.

Na ocasião, ficou agendada reunião entre o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e os secretários estaduais de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, José Icemar Lavor Neri, o Nerinho; de Planejamento, Antonio Neto; e Desenvolvimento Rural, Francisco Limma, assim como também com representantes do Banco do Nordeste do Brasil.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Obras da BR-235/PI (estrada Gilbués/Santa Filomena) estão em fase final e deverão ser concluídas até junho de 2015
 
Katia Abreu se comprometeu em apresentar a proposta de um plano e um conjunto de projetos e programas para resolver as carências da região. “Por exemplo, a conclusão da BR 020, que interessa o Piauí; da BR 235, com a autorização da ponte entre Santa Filomena e o Alto Parnaíba, em conjunto com o Ministério dos Transportes e o DNIT. A ministra também incorporou uma sugestão de incluir o projeto da rodovia Transcerrados, onde temos interesse que haja investimento do governo federal para a conclusão dessa importante rodovia, e o estado complementaria com as outras ligações necessárias”, informou Wellington Dias.

O governador piauiense acrescentou ainda que o Ministério da Agricultura tem a intenção de criar uma agência para cuidar exclusivamente da região do MAPITOBA, baseado em estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), visando melhorar os gargalos logísticos da nova fronteira agrícola do Brasil, com área de 414.381 quilômetros quadrados, por ter clima favorável, perfil dos produtores e por esse um conglomerado formado por quatro Estados e por possuir terras que podem - legalmente - ser abertas para a produção de grãos.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Até que saia a licença ambiental da ponte, a BR-235 irá parar no Residencial Boa Esperança I, a 200 m do Rio Parnaíba

Conforme alertamos em 12/05/2014, na reportagem Sem licença ambiental da ponte, BR-235 poderá parar na beira do Rio Parnaíba, a estrada Gilbués/Santa Filomena, obra com 130 km de extensão e custo total ao redor de R$ 120 milhões, deverá parar a cerca de 200 m do Rio Parnaíba, visto que o valor orçado para a BR já foi repassado pelo Governo Federal.

Mas graças ao empenho do governador Wellington Dias e ao compromisso assumido pela ministra Kátia Abreu, que reconhece a ponte sobre o rio Parnaíba, entre Santa Filomena (PI) e Alto Parnaíba (MA), como de vital importância para a região do MAPITOBA, há a possibilidade de que em julho ou agosto do corrente ano a presidenta Dilma Rousseff inaugure a BR-235/PI (trecho Gilbués/Santa Filomena) e, ao mesmo tempo, anuncie o início da construção da ponte, orçada em torno de R$ 16 milhões, e que será do tipo ‘estaiada’, com 16 m de altura e 120 m de comprimento, mais 40 m de aterro para cada lado, totalizando 200 m de extensão.

O mesmo poderá ocorrer com a pavimentação da BR-235/MA, partindo de Alto Parnaíba em direção ao estado do Tocantins, seguindo a rodovia MA-006 (em processo de federalização) até a localidade "Pisa no Freio", a menos de 10 quilômetros da cidade de Tasso Fragoso.


Imagem: Ilustração1(Imagem:Ilustração)A ponte estaiada de Santa Filomena será bem parecida com essa, construída sobre o rio Tocantins, em Imperatriz (MA)

SETE ANOS! O projeto o licenciamento ambiental foram pagos pelo DNIT ainda em 2008, ao custo total de R$ 1.000,00 (Um Milhão de Reais), sendo R$ 270 mil do projeto e 730 mil da Licença Ambiental. Agora, a Construtora Sucesso chegou com a terraplanagem ao local da ponte. Porém, sete anos se passaram e o IBAMA nunca expediu o licenciamento ambiental.

A ponte de Santa Filomena - (bi) estaiada, em leques - representará uma grande evolução na construção civil. Além de ser visualmente bela (por isso será considerada o mais novo Cartão-Postal do Piauí), colocará em evidencia o momento de inovação da arquitetura do Brasil.


sexta-feira, 13 de março de 2015

Fernando Monteiro solicita criação de campus da UESPI em Santa Filomena

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Monteiro: "Precisamos capacitar mais jovens na região, que estão desempregados mesmo existindo vagas de trabalho"

A cidade de Santa Filomena, no sudoeste piauiense, a 905 quilômetros de Teresina, deve receber um campus da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). A solicitação foi feita na última quarta-feira (11) pelo deputado estadual Fernando Monteiro (PTB) ao reitor Nouga Cardoso.

De acordo com o parlamentar, faltam profissionais capacitados para o desenvolvimento das plantações de soja no município de Santa Filomena, principal fonte de renda da população.

“O crescimento econômico de Santa Filomena depende desses profissionais que são muito poucos. Precisamos capacitar mais jovens da região, que atualmente estão desempregados mesmo existindo vagas de trabalho”, justificou o deputado estadual Fernando Monteiro.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)AGRONEGÓCIO FORTE! O município de Santa Filomena é o 5º maior produtor de grãos e a 23ª maior economia do Piauí

O curso de Agronomia, por exemplo, seria muito bem-vendo à microrregião do Alto Parnaíba piauiense e maranhense, pois beneficiaria diretamente os municípios de Santa Filomena (PI), Alto Parnaíba (MA) e Tasso Fragoso (MA), que têm o agronegócio como base da economia.

O objetivo será a formação de técnicos de nível superior, que dominem amplamente os conteúdos científicos e tecnológicos da área, mas atentos às questões sociais e políticas.

A preparação desses profissionais agrônomos irá proporcionar capacidade criativa e crítica, habilidade para gerar tecnologias e condições para atender e implementar a transição do modelo agrícola atual para uma agricultura compatível com os reais interesses sociais da comunidade, integrada, permanente e harmonicamente, com a natureza e com o homem.


quinta-feira, 12 de março de 2015

R$ 27 milhões: Bunge é a primeira trading a investir em Santa Filomena

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Bunge Brasil inaugura a primeira unidade armazenadora em Santa Filomena, com capacidade total para 77 mil toneladas

A holandesa Bunge, no Brasil desde 1905, sendo uma das maiores empresas de agronegócio e alimentos do país, inaugurou no final da manhã da última quarta-feira (11), seu primeiro silo em Santa Filomena, região sudoeste do estado do Piauí, a 905 quilômetros de Teresina.

O evento aconteceu às 11h30, na BUNGE ALIMENTOS S/A, localizada na Serra Cabeceira do Riachão, ao lado da rodovia PI-254, distante 35 quilômetros da cidade de Santa Filomena.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)O silo metálico tem capacidade para 32 mil ton; já os silos bolsa ou 'bags' suportarão 45 mil, totalizando 77 mil toneladas

Dezenas de agricultores compareceram na solenidade, além de autoridades civis e militares. Na oportunidade, se pronunciaram o gerente nacional da Bunge, senhor Leonardo Molan, e o vereador José Bonifácio Bezerra (PC do B), representando o Poder Legislativo filomenense. Também estiveram presentes à inauguração da Bunge os vereadores Alberto Rocha (PTB), Cristóvão Dias (PSB), Raimundo Firmino (PTB), Renato Vieria (PTB) e Tony Santos (PV)

O prefeito municipal de Santa Filomena, Esdras Avelino Filho (PTB), não pode comparecer ao ato por se achar em Teresina, onde no dia anterior havia se encontrado com o governador Wellington Dias, tratando de assuntos relacionados ao município. Mas esteve representando pelos secretários Mussolini Filho, Pedro Maia, Gilberto Matos, João Lustosa e José Nazário.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)O desenlace da fita foi feito pelo gerente nacional da Bunge, Leonardo Molan, e pelo pres. da Câmara, Cristóvão Dias

O desenlace ou corte da fita foi feito pelo presidente da Câmara de Santa Filomena, vereador Cristóvão Dias Soares (PSB), e pelo gerente nacional da Bunge, senhor Leonardo Molan, ao lado do colega Sandro Wilsmann, gerente regional da Bunge (PI, MA, TO, PA e parte do MT).

Em seguida, alguns técnicos da companhia se dirigiram às instalações da Bunge Alimentos, explicando aos agricultores e às autoridades os detalhes sobre o funcionamento da Unidade.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Técnicos da Bunge Alimentos se dirigiram às instalações, explicando aos convidados detalhes sobre o funcionamento

Com 35 hectares de área e investimento de cerca de R$ 27 milhões, o silo tem capacidade de armazenamento de 32 mil toneladas de soja, podendo chegar a 77 mil toneladas com a utilização de silos bags, uma alternativa para ampliar a capacidade de estocagem.

Além do crescimento da capacidade de armazenamento no Piauí, a companhia já mantém quatro silos na região e uma unidade de processamento de soja na cidade de Uruçuí, para onde irá a soja de Santa Filomena, via Elizeu Martins, e de onde o produto - já beneficiado - será transportado para o Complexo Industrial Portuário de Suape, em Recife, Pernambuco.

O investimento em Santa Filomena proporcionará uma logística mais vantajosa com relação à exportação do produto e intensificará a parceria da Bunge com os produtores locais.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Diversos convidados, dentre agricultores e autoridades civis e militares, estiveram na inauguração do empreendimento
 
“Os primeiros passos foram dados há 12 anos com a construção da fábrica de esmagamento em Uruçuí, quando, junto com nossos parceiros produtores agrícolas, identificamos o potencial de produção do Estado. Desde então, a Bunge vem impulsionando o crescimento da região com diversos investimentos, como este silo de Santa Filomena. O pioneirismo da empresa, aliado ao empreendedorismo dos produtores rurais, tem levado desenvolvimento aos locais mais remotos do país, com benefícios econômicos e sociais, aliados ao nosso compromisso com o meio ambiente”, explica Leonardo Molan, Gerente Nacional da Bunge Brasil.

No empreendimento, a Bunge deverá gerar dezenas de empregos diretos/indiretos na região.


Imagem: José Bonifácio/GP16(Imagem:José Bonifácio/GP1)Primando pela sustentabilidade ambiental, o secador do Silo Santa Filomena, da Bunge,  só queimará lenha de eucalipto

Sobre a Bunge
- Presente no Brasil há 110 anos, a Bunge é uma das principais empresas de agronegócio e alimentos do Brasil e uma das maiores exportadoras. Atua de forma integrada, do campo à mesa do consumidor. Desde a compra e processamento de grãos (soja, trigo e milho), produção de alimentos (óleos, margarinas, maioneses, azeite, arroz, farinhas de trigo, molhos e atomatados), serviços portuários até a produção de açúcar e bioenergia.

Eleita empresa mais sustentável do agronegócio pelo Guia Exame de Sustentabilidade, a Bunge conta com cerca de 20 mil colaboradores, atuando em mais de 100 instalações, entre fábricas, usinas, moinhos, portos, centros de distribuição e silos, em 19 estados e no Distrito Federal. Marcas como Delícia, Salada, Soya, Salsaretti, Primor, Cardeal e Bunge Pro estão profundamente ligadas não apenas à história econômica brasileira, mas ainda aos costumes, à pesquisa científica, ao pioneirismo tecnológico e à formação de gerações de profissionais.


Fonte: Aline Brandi/ASCOM

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Bunge Brasil anuncia para 11 de março a inauguração do Silo Santa Filomena

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Unidade armazenadora da Bunge Brasil, instalada ao lado da PI-254, na Serra do Riachão, a 35 km de Santa Filomena

A Bunge Brasil está convidando empresários rurais e autoridades de Santa Filomena para a solenidade de inauguração do Silo Santa Filomena. O evento acontecerá no dia 11 de março de 2015 (quarta-feira), às 11h00, na BUNGE ALIMENTOS S/A, localizada na Serra Cabeceira do Riachão, ao lado da rodovia PI-254, distante 35 km da zona urbana de Santa Filomena.
 

A nova unidade da Bunge Alimentos foi construída em 14 meses, dispõe de uma grande área edificada, em terreno de 35 hectares, e deve gerar dezenas de empregos diretos e indiretos.
 

A capacidade total da unidade de Santa Filomena é de 77 mil toneladas de soja, sendo um silo metálico para 32 mil toneladas, e mais um silo bolsa, capaz de armazenar até 45 mil toneladas.

Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)Com capacidade de armazenar 77 mil toneladas de soja, unidade deve gerar centenas de empregos diretos/indiretos

Como haverá rotatividade, o volume anual de armazenamento da unidade equivale a mais ou menos 1,280 milhão sacas de 60 quilos, equivalente à produção de cerca de 26 mil hectares.
 
EMPRESA - A Bunge Alimentos é a principal empresa de agronegócio e alimentos no Brasil. 
Atuando há 110 anos, é líder na comercialização de grãos (sobretudo soja), na produção de farelos, no refino de óleos vegetais, na produção de margarinas, óleos e gorduras vegetais e na fabricação de farinhas de trigo e pré-misturas para a indústria de alimentação/panificação.
 

“A inauguração do Silo Santa Filomena é mais uma conquista, porque a melhor maneira de acreditar no Brasil é construir o futuro agora. Você é nosso convidado especial”, diz o convite da Bunge, enviado a empresários e autoridades, assinado pelo gestor territorial Valder Panta.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Kátia Abreu propõe criação de agência para o desenvolvimento do MAPITOBA

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Região do MAPITOBA (Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia) deverá ganhar sua Agência de Desenvolvimento já em 2015

Com área de 414.381 quilômetros quadrados, formada pelos estados do Maranhão, Piauí Tocantins e Bahia, a região produtiva do MAPITOBA é considerada a nova fronteira agrícola do Brasil, por ter clima favorável, perfil dos produtores e por esse conglomerado de quatro Estados possuir terras que podem - legalmente - ser abertas para a produção de grãos.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) está propondo, baseado em estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), a criação da Agência do Mapitoba. O projeto visa melhorar os gargalos logísticos da fronteira agrícola, conforme divulgou o site Norte Agropecuário, de responsabilidade do jornalista Cristiano Machado.

A idéia da agência, idealizada pela ministra Kátia Abreu (Agricultura), é criar mecanismos e ações que visem desenvolver a região do MAPITOBA, em termos de logística e infraestrutura.


Imagem: ReproduçãoKátia Abreu, minstra da Agricultura,(Imagem:Reprodução)Kátia Abreu, ministra da Agricultura, vem discutindo com outros ministros ações para melhorar infraestrutura da região

Líderes ruralistas, como o presidente da Associação dos Irrigantes da Bahia (Aiba), Julio César Busato, estão otimistas quanto à agilidade no processo da criação da agência que, baseada em estudos da Embrapa, visa melhorar os gargalos logísticos da fronteira agrícola.

A estimativa para este ano é de aumento de 7,90% na produção de grãos, ante 2014. Já a soma da área destinada aos grãos entre os quatro Estados deverá crescer 4,37% na safra 2014/2015 no comparativo com a safra 2013/2014, saltando de 7,322 milhões de hectares para 7,642 milhões de hectares. A produção saltará de 18,107 milhões de toneladas para 19,539 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional do Abastecimento (Conab).


Imagem: José Bonifácio/GP1Lavoura de soja no município de Santa Filomena, (Imagem:José Bonifácio/GP1)Lavoura de soja no município de Santa Filomena, localizado no sudoeste do Piauí, distante 905 quilômetros de Teresina
 
Entre os quatro estados do MAPITOBA, a Bahia lidera o ranking de produção, com a maior área. A estimativa de produção é de 8,433 milhões de toneladas de grãos em meio a 3,246 milhões de hectares. O Tocantins, prevê a Conab, deve alcançar 3,671 milhões de toneladas na safra 2014/2015, uma elevação de 9,4%. No Maranhão 2,4% e no Piauí 8,8% de aumento.

GRÃOS - Soja é a principal cultura dos quatro Estados. A Bahia deverá ter uma produção de 3,979 milhões de toneladas, um aumento de 20,3% ante a safra 2013/2014. Já para o Piauí, a estimativa é de 1,766 milhões de toneladas (+18,6%). A produção do Maranhão deve crescer um pouco menos: 2,123 milhões (+16,4%); e Tocantins 2,335 milhões de toneladas (+13,5%).


Fonte: Norte Agropecuário