EM CIMA DA HORA

Loading...

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Adutora de Santa Filomena levará água para 13 municípios do sul do Piauí

Imagem: José Bonifácio/GP1Rio Parnaíba, à altura da cidade de Santa Filomena,(Imagem:José Bonifácio/GP1)Águas do Rio Parnaíba, à altura da cidade de Santa Filomena, que poderão abastecer outras 13 cidades do sul do Piauí

A presidente Dilma Rousseff confirmou o lançamento de uma nova etapa do Programa de Aceleração do Crescimento para agosto deste ano e a Codevasf afirmou que o projeto Artérias do Parnaíba será incluído no PAC 3. A proposta, de autoria do deputado federal Jesus Rodrigues (PT), prevê a construção de duas adutoras para levar água a 38 cidades do Piauí.

“O projeto será apresentado para avaliação do Ministério do Planejamento, que definirá as obras a serem executadas por meio do PAC 3”, garantiu a chefe de gabinete da Codevasf, Maria Auxiliadora Cavalcanti, em reunião com o deputado Jesus Rodrigues. Em fevereiro de 2014, o próprio presidente da Codevasf, Elmo Vaz, declarou ser favorável à ideia.

A proposta consiste em canalizar água do rio Parnaíba através de duas adutoras construídas às margens de rodovias, o que exclui a necessidade de desapropriação de terras. Uma delas deverá ser instalada na região de Amarante, beneficiando 25 municípios, e uma segunda adutora, na região de Santa Filomena, para atender 13 municípios o sul piauiense.
 
Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Deputado federal Jesus Rorigues (PT-PI), autor do projeto que prevê a construção de duas adutoras no Rio Parnaíba

O estudo preliminar da obra foi elaborado voluntariamente pelo então superintendente regional da Codevasf no Piauí, Valdiney Amorim. “O importante é que levaremos água de um determinado ponto para outro dentro da mesma bacia, quer dizer, a água voltará para o mesmo rio Parnaíba em um local mais abaixo”, destaca Jesus Rodrigues.

Dentre os municípios a serem beneficiados, estão: Água Branca, Agricolândia, Amarante, Curralinhos, Demerval Lobão, Hugo Napoleão, Lagoa do Piauí, Lagoinha do Piauí, Miguel Leão, Monsenhor Gil, Prata do Piauí, Regeneração, Santa Cruz dos Milagres, Santo Antônio dos Milagres, S. Félix do Piauí e S. Pedro do Piauí, na região de Amarante (Médio Parnaíba).

Avelino Lopes, Corrente, Cristalândia do Piauí, Curimatá, Gilbués, Monte Alegre do Piauí, Redenção do Gurguéia, Riacho Frio e outros, na região de Santa Filomena (Alto Parnaíba).


Fonte: ASCOM


terça-feira, 15 de abril de 2014

Festa dos filomenenses em Gurupi-TO deve reunir mais de 300 conterrâneos

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Monumento em Defesa da Natureza, um dos cartões postais de Gurupi (TO), nas proximidades do Terminal Rodoviário

A colônia de Santa Filomena, cidade localizada a 925 quilômetros de Teresina (PI) e a cerca de 1.000 quilômetros e Gurupi, a “Capital da Amizade”, no sul do Tocantins, reunir-se-á pela primeira vez no município dos “Benjamins”, mobilizando amizade entre os conterrâneos.

A idéia do evento partiu do jovem filomenense Mailson Dourado, que reside em Gurupi há oito anos. Ele afirma que vem contando com o apoio de amigos conterrâneos que moram em Brasília (José Augusto e Samuel Abreu) e em Palmas (Ronaldinho de Araújo).

A festa pretende reunir, dias 19 (Sábado de Aleluia) e 20 (Domingo e Páscoa), mais de 300 filomenesnes que residem em Gurupi e em outras cidades relativamente próximas, como Brasília, Goiânia e Palmas. De Santa Filomena, pelo menos 30 pessoas estarão em Gurupi.


Imagem: Divulgação1(Imagem:Divulgação)Peça publicitária de divulgação do I ENCONTRO FEST FILOMENENSE em Gurupi (TO), produção de Kênio/SK Gravações

O evento acontecerá no Clube do BASA (Banco da Amazônia S/A) de Gurupi/TO. A partir das 16h de sábado haverá partidas de futebol, envolvendo quatro times formados apenas por filomenenses: GURUPI, SANTA FILOMENA, PALMAS e BRASÍLIA.

Sábado à noite haverá baile, animado pela Banda TRI SHOW, grupo formado por cearenses radicados em Gurupi, e que toca de tudo, seja qual for o estilo musical. Já no Domingo, os filomenenses e amigos de Santa Filomena estarão se confraternizando em um churrasco, servido nas dependências do Basa Clube de Gurupi, regado a música ao vivo.

Cada participante contribuirá com a importância de R$ 70,00 (Homem) ou R$ 50,00 (Mulher), com direito a Open Bar (festa com bar aberto, sem limite de bebida por pessoa).


Imagem: ReproduçãoMailson Dourado,(Imagem:Reprodução)Mailson Dourado, idealizador e principal organizador da Festa dos Filomenenses em Gurupi, de 19 a 20 de abril de 2014

O I ENCONTRO FEST FILOMENENSE já conta com os seguintes apoiadores: Sérgio Neres (São Paulo); Salão Diniz e Mundial Equipamentos (Gurupi); José Augusto e Samuel Abreu (Brasília); Ronaldinho Araújo (Palmas); e Tony Santos, José Bonifácio, Cristóvão Dias, Antonio Siqueira, Marilis, Soró, SK Gravações, Portal GP1 e Rádio Comunitária Rio Taquara FM (http://www.radiobpifm.com/), de Santa Filomena, dentre outros colaboradores.

Se você também pretende participar e/ou colaborar com o evento, ainda há tempo. Entre em contato com Mailson Dourado, pelos telefones: (63) 8453-2925 OI / 8131-2278 TIM.


sexta-feira, 11 de abril de 2014

Prefeituras fecham suas portas para protestarem contra o arrocho financeiro

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)

Acontece hoje, sexta-feira, 11 de abril de 2014, em todo o País uma mobilização nacional nos 5.568 municípios brasileiros como forma de chamar a atenção das autoridades, bem como informar a população sobre a real situação por que passam as Prefeituras Municipais.

Os gestores municipais se reunirão em Teresina, na Associação Piauiense de Municípios (APPM), para pressionar a Bancada Federal sobre o aumento dos 2% do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal, desoneração da Previdência, a redistribuição dos royalties do petróleo – parada no Supremo Tribunal Federal (STF), socorro ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), entre outros.

Essas são as mais importantes reivindicações do movimento municipalista e da campanha “VIVA O SEU MUNICÍPIO”, lançada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). A Associação Piauiense de Municípios (APPM) convocou prefeitos, vereadores, servidores e munícipes para pedirem atenção dos parlamentares e do Governo Federal para a pauta.


Imagem: Reprodução2(Imagem:Reprodução)

“As prefeituras do Piauí e de todo o Brasil fecharão suas portas nesta sexta-feira para protestar sobre o arrocho financeiro e a sobrecarga de responsabilidades atribuídas aos municípios nos últimos anos. Sofremos com a falta de apoio técnico e de recursos, além de sermos nós que recebemos as cobranças da população. É hora de darmos um basta nisso”, desabafa o prefeito de Vila Nova do Piauí e presidente da APPM, Arinaldo Leal.

O prefeito de Santa Filomena, Esdras Avelino Filho, apoia o movimento. A ideia é que todos os municípios também parem os serviços administrativos das Prefeituras, a fim de chamarem a atenção do Congresso Nacional e da sociedade brasileira para a grave crise financeira.


Imagem: Reprodução3(Imagem:Reprodução)

Marcha
dos Prefeitos a Brasília - O convite aos gestores piauienses é estendido à XVII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O encontro é a última ação da campanha e vai ocorrer de 12 a 15 de maio, no Centro Internacional de Convenções do Brasil.

É sabido que os municípios brasileiros enfrentam uma grave crise, com consequências diretas à população, principalmente na qualidade dos serviços públicos prestados. Entretanto, poucos cidadãos conhecem as verdadeiras causas do problema.

Para que se tenha ideia da dimensão da crise, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é a principal transferência constitucional por parte da União aos Municípios. Na sua grande maioria, o Fundo é a maior fonte de recursos das pequenas e médias cidades.


Fonte: APPM/CNM


quinta-feira, 3 de abril de 2014

Mesmo com o avanço da soja e do milho, ainda se planta arroz no Cerrado

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)O plantio de arroz de sequeiro no cerrado do Piauí começou na Faz. Baixa Serena, a 40 quilômetros de Santa Filomena

A cultura do arroz de sequeiro, pouco exigente em insumos e tolerante a solos ácidos, teve um destacado papel como cultura pioneira durante o processo de ocupação agrícola do Cerrado, iniciado na década de 60. No Piauí, começou pelo município de Santa Filomena, no ano de 1978, quando os pioneiros Antonio Luis Avelino Filho e Esdras Avelino Filho realizaram, na Fazenda Baixa Serena, distante 40 quilômetros da cidade, o primeiro plantio mecanizado.

Esse processo de abertura de área teve seu pico no período 75-85, em que a cultura chegou a ocupar área superior a 4,5 milhões de hectares. O sistema de exploração caracterizava-se pelo baixo custo de produção, devido à pouca adoção das práticas recomendadas, incluindo plantios tardios. Entretanto, a significativa ocorrência de veranicos fazia com que a cultura apresentasse uma produtividade média muito baixa, ao redor de 1.350 kg/ha, sendo assim considerada como de alto risco e gerando centenas de casos de Proagro (Seguro Agrícola).


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)Mais de 30 anos depois, o plantio do arroz de terras altas representa só 3% da área dos cerrados na safra 2013/2014

Apesar desse panorama pouco promissor, que culminou com a falência da maioria dos agricultores - são poucos os que conseguiram se manter na atividade -, naquele período a pesquisa já oferecia um leque de alternativas para a minimização da adversidade climática, incluindo cultivares tolerantes à seca, classificação do grau de risco em todos os municípios produtores, adequação da época de semeadura e do ciclo das cultivares, preparo de solo e manejo de fertilizantes, visando aprofundamento radicular e aumento da reserva útil de água no solo, além de técnicas do manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas.

Com a progressiva redução das áreas de abertura, em meados da década de 80, a área cultivada com arroz sob o sistema de cultivo de sequeiro, foi sendo gradativamente reduzida, ao mesmo tempo em que a fronteira agrícola se moveu no sentido sudeste-noroeste do Brasil.


Imagem: José Bonifácio/GP13(Imagem:José Bonifácio/GP1)
4(Imagem:1)
5(Imagem:1)Mas os produtores que insistem com o cultivo de arroz de sequeiro nas serras do Piauí conseguem boa produtividade

A conseqüência desse movimento foi a redução do risco climático, o que tornou mais propícia a aplicação das tecnologias recomendadas pela pesquisa. Para novas e promissoras áreas, a criação de cultivares de tipo de planta moderno (estatura e perfilhamento intermediários, com folhas eretas), de maior potencial produtivo e grão do tipo "agulhinha", além do crescimento do nível de insumos aplicados, motivado pela melhor relação custo/benefício, trouxe um substancial aumento da aceitação do produto pela indústria/consumidores.

Apenas 3% da área plantada nos Cerrados – Atualmente, nos cerrados do Piauí, a área plantada com a cultura do arroz de sequeiro é pouco significativa. Em toda a região de Santa Filomena, por exemplo, temos menos de 4 mil hectares cultivados com o “arroz de terras altas” na safra 2013/2014, ante os 115 mil hectares de soja e cerca de 15 mil hectares com milho.


Imagem: José Bonifácio/GP1João Lustosa:(Imagem:José Bonifácio/GP1)JOAO LUSTOSA: "Pelo aspecto atual da lavoura, acredito que vai dar para colher em torno de 65 sacas por hectare"
 
Um dos poucos remanescentes, que ainda insistem em plantar arroz de sequeiro no cerrado piauiense, é o senhor João Lustosa Avelino, ex-presidente da Câmara e ex-prefeito de Santa Filomena, que plantou 40 hectares da variedade Cambará, na Fazenda Folha Larga, e pretende colher 2.500 sacas, com produtividade média acima de 60 sacas/hectare.

“Pelo aspecto atual da lavoura, já soltando o cacho, e com as condições climáticas normais, acredito que vai dar para colher em torno de 65 sacas por hectare”, diz Lustosa.


sexta-feira, 28 de março de 2014

DuPont Pioneer realiza Dia de Campo e lança novas cultivares de Soja

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)

Na última quinta-feira (27), a companhia DuPont Pioneer realizou o II DIA DE CAMPO sobre a cultura da Soja na Fazenda Acart, a 36 quilômetros da cidade de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí. O objetivo da atividade foi proporcionar um espaço para os agricultores conhecerem as novas tecnologias e tendências que cercam o cultivo da oleaginosa.

O evento contou com a participação de dezenas de visitantes, entre produtores, técnicos, autoridades e parceiros comerciais. Os participantes tiveram a oportunidade de ver as melhores tecnologias disponibilizadas pela Du Pont Pioneer no Campo.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)

O foco principal do Dia de Campo é desenvolver cultivares de ciclo hiperprecoce e precoce de alto potencial produtivo e estabilidade no cerrado do Piauí, dando ao produtor a possibilidade de produzir uma segunda safra no ano, com a colheita de ciclo mais curto.

Foi apresentado no evento da DuPont Pioneer - nasceu em Iowa - EUA, em 1913 - o lançamento de 04 (quatro) novas cultivares de soja: 99R09, 98Y30, 99R03 e P98Y70.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
3(Imagem:1)
4(Imagem:1)

Os destaques apresentados no II DIA DE CAMPO da Fazenda Acart, município de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, foram cultivares da Pioneer recomendados para região, como o 98Y30. Diversas áreas já foram colhidas com a 98Y30, em condições semelhantes às do sul piauiense, com produtividades superiores a 63 sacas/ha.

O potencial produtivo, estabilidade e tolerância à chuva na colheita são os pontos fortes desses materiais demonstrados no Dia de Campo promovido pela Dupont Pioneer.


VÍDEOS: Técnicos da DuPont Pioneer apresentam 04 novas cultivares de Soja


A 98Y30 é hoje um dos materiais de maior potencial produtivo do mercado e os resultados de campo demonstram essa performance. “O produtor que conhece e planta esses cultivares não abre mão de voltar a plantar na safra seguinte, pois são muito estratégicos no planejamento da propriedade”, garantem os agrônomos da Du Pont Pioneer.

Outras cultivares apresentadas foram as tradicionais 99R09 e 99R03, de ciclo longo, com 125 dias. O 99R03 é, segundo os técnicos da DuPont Pioner, a melhor opção do mercado, a ser recomendado no sul do Piauí em áreas de abertura, solos de baixa fertilidade, solos mais arenosos e solos com presença de nematoides Pratylenchus brachyurus.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)

Já a P98Y70 é uma variedade de soja da Pioneer® com o gene Roundup Ready®, que confere resistência ao herbicida glifosato. Essa variedade possui ampla adaptabilidade e elevado potencial produtivo. A P98Y70 possui tolerância ao Nematóide do Cisto raça 3.

A P98Y70 possui ciclo médio e apresenta tolerância ao Cancro da Haste, à Mancha Olho-de-rã e à Pústula Bacteriana, além de moderada tolerância às Doenças de Final de Ciclo. Um outro benefício dessa cultivar é a moderada resistência ao Meloidogyne javanica.


quinta-feira, 27 de março de 2014

Governo investe R$ 570 mil na reforma de escola em Santa Filomena

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Depois de mais de 20 anos, Governo do Piauí resolve reformar a Unidade Escolar Delfina Queiroz, em Santa Filomena

A Unidade Escolar ‘Professora Delfina Sobreira Queiroz’, na zona central da cidade de Santa Filomena, posicionada a 920 quilômetros de Teresina, está recebendo um investimento de R$ 570.459,95 (Quinhentos e Setenta Mil, Quatrocentos e Cinquenta e Nove Reais e Noventa e Cinco Centavos) em reformas, ampliações e adequações.

A obra é de responsabilidade da Secretaria de Educação e Cultura (Seduc) e está sendo executada pela Construtora Pinheiros, com prazo de execução fixado em 90 dias.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)A obra é de responsabilidade da Secretaria de Educação do Piauí e está sendo executada pela Construtora Pinheiros

Construída no final da década de 1980, pela primeira vez o Delfina Queiroz recebe uma reforma custeada pelo Governo Estadual, cobrança que há tempos vinha sendo feita pelas sucessivas Diretorias. Aliás, as reformas que por lá já aconteceram foram realizadas pela Prefeitura Municipal, graças à parceria com a SEDUC/PI (Secretaria da Educação do Piauí).

Entre as obras em andamento na Unidade Escolar Delfina Queiroz, estão: construção de 02 (duas) salas; reforma dos banheiros; reconstrução do muro; reposição do portão de entrada; construção de refeitório, cantina e depósito; reforma da pintura, com colocação de cerâmica até a altura das janelas; pavimentação do piso em granito; e forro e refrigeração em todas as salas, objetivando dar mais conforto e qualidade aos estudantes já no 1º semestre de 2014.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Reconstrução do muro da Unidade Escolar Professora Delfina Sobreira Queiroz, frente para a Avenida Santo Antonio

Apesar do teto da escola estadual Delfina Sobreira Queiroz não ter sido incluído na reforma promovida pela Secretaria de Educação e Cultura do Piauí, a ação visa o fortalecimento do ensino público no Estado, por meio da reforma e ampliação dessas unidades escolares.

E O SALÁRIO?  O Piso estadual, conforme a Secretaria de Educação, é R$ 1.814,98 (40 horas). Segundo o Portal Terra (http://noticias.terra.com.br/educacao/infograficos/quanto-ganha-um-professor-no-brasil/) apurou, o salário está de acordo com o piso nacional. Em regime de 20 horas, o salário varia de R$ 907,49 a R$ 2.032,44 para professores com doutorado, de acordo com o plano de carreira do Estado do Piauí.


 

sábado, 22 de março de 2014

Deputados aprovam ampliação do Parque das Nascentes do Rio Parnaíba

Imagem: ICMBioCachoeira da Sussuapara, no município de Alto Parnaíba (MA)(Imagem:ICMBio)Cachoeira da Sussuapara, no município de Alto Parnaíba (MA); uma das belezas do Parque das Nascentes do Parnaíba

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou na última terça-feira (18), em caráter conclusivo, a proposta que aumenta a área total do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba dos atuais 729.813 hectares para 749.848 hectares, a partir de ampliações em alguns pontos e perdas em outros.
 

O parque está situado na divisa dos estados do Piauí, do Maranhão, da Bahia e do Tocantins.
Foi aprovado o substitutivo da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável ao Projeto de Lei 2618/11, do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP). Originalmente, o texto de Marquezelli reduzia a área do parque para 718.650 hectares, a partir de ampliações e perdas.
 
O relator na CCJ - Comissão de Constituição e Justiça, deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), votou pela constitucionalidade da matéria. O texto seguirá agora para análise do Senado, exceto se houver recurso para que seja examinado pelo Plenário da Câmara.

Imagem: Dhiancarlos PachecoCorredeiras da Taboca, 30 km a jusante das nascentes, no Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba(Imagem:Dhiancarlos Pacheco)Corredeiras da Taboca, 30 quilômetros a jusante das nascentes, no Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba

Discussão
- A proposta foi discutida com representantes do governo e também com produtores rurais, em audiência pública realizada no ano de 2012, na Comissão de Meio Ambiente. Na ocasião, os produtores propuseram um novo perímetro para a reserva, com a incorporação de novas áreas com vegetação natural e sem ocupação humana, ampliando a área do parque em mais 18.138 hectares, passando para 731.710 hectares.

Em outra rodada de negociações, surgiu nova proposta, segundo a qual a área do parque passaria a ser de 749.848 hectares. “A redefinição do limite pressupõe compromisso assumido de proteção da área pelos agricultores e pelos órgãos ambientais”, argumentou o deputado Sarney Filho (PV-MA), autor do substitutivo.

Entre as vantagens, Sarney Filho destacou que o novo limite facilita a gestão da unidade; que a área excluída está sendo compensada com o acréscimo de outros perímetros, em melhor estado de conservação e abrigando tipos de vegetação mal representados na área atual do parque; e com o aval do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Criado por decreto em 2002, o Parque Nacional das Nascentes inclui-se no Bioma Cerrado.


Fonte: Agência Câmara Notícias