EM CIMA DA HORA

Loading...

sábado, 26 de julho de 2014

BR-235/PI: Ponte sobre o Brejo do Recreio terá 30 metros de extensão

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)BR-235/PI: Ponte sobre o Brejo do Recreio, a 8 km de Santa Filomena, terá 30 metros de extensão e 6 metros de altura

Já estão sendo executadas as obras de construção da Ponte sobre o Brejo do Recreio, situado na rodovia BR-235/PI. Cravada a 8 quilômetros da cidade de Santa Filomena, é a quinta e última ponte planejada para a denominada ‘estrada Gilbués/Santa Filomena’.

As duas primeiras pontes foram concluídas ainda em 2012 e estão arquitetadas nos riachos Salinas e Grotões, ambas ainda no município de Gilbués. A terceira ponte está situada a 27 quilômetros de Santa Filomena e a 13 quilômetros do Povoado Matas, sobre o Rio Taquara.

A quarta ponte, construída no Riacho Certeza, fica a 18 quilômetros de Santa Filomena.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)
3(Imagem:1)Os trabalhos de fundação da Ponte do Brejo do Recreio começaram há 2 meses e a obra será concluída em Setembro

A ponte do Recreio, que segundo o responsável pelo canteiro de obras, deverá ser concluída em Setembro próximo, terá 30 metros de extensão e 6 metros de altura. Haja vista o Brejo do Recreio correr por entre um "boqueirão", poderá ter mais de 300 metros de aterro/acesso.

Pelo que se percebe, embora leigo em matéria de engenharia de pontes, a obra é um pouco exagerada, levando-se em consideração a vazão atual e o histórico de cheias no Brejo. Mas valeu o zelo pela obra; como diz o adágio popular, “é melhor prevenir do que remediar”.


Imagem: José Bonifácio/GP14(Imagem:José Bonifácio/GP1)BREJO DO RECREIO: Embora seja um dos mais preservados da região, não conta com histórico de grandes enchentes

A empresa prestadora de serviços terceirizados à Construtora Sucesso se prepara para avançar às últimas fases da obra de implantação/pavimentação da BR-235/PI.

Assim, serão iniciadas, logo na primeira semana de Agosto, a fundação e a estruturação dos pontilhões (pequenas pontes, apelidadas de Celulares) do Brejo das Éguas e do Brejo das Ovelhas, vertentes localizadas próximas ao perímetro urbano de Santa Filomena.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Reforma de Escola orçada em R$ 570 mil está paralisada há 3 meses

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Estudantes da Unidade Escolar Delfina Queiroz têm que assistir aulas numa sala parcialmente descoberta e sem porta

A Unidade Escolar ‘Professora Delfina Sobreira Queiroz’, instalada em Santa Filomena, cidade localizada nos Cerrados do Piauí, a 905 quilômetros de Teresina, deveria ter sido contemplada com um investimento de R$ 570.459,95 (Quinhentos e Setenta Mil, Quatrocentos e Cinquenta e Nove Reais e Noventa e Cinco Centavos) em reformas, ampliações e adequações.

A obra, de responsabilidade da Secretaria de Educação e Cultura (Seduc) e executada pela Construtora Pinheiros, com prazo de conclusão fixado em 90 dias, começou em fevereiro do corrente ano, mas ao que parece, por falta de recursos, foi suspensa em meados de abril.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)A reforma da Escola da Rede Estadual, orçada em R$ 570 mil, está paralisada desde abril e ninguém toma providências

Construída no final da década de 1980, pela primeira vez o Delfina Queiroz recebe uma reforma custeada pelo Governo Estadual, cobrança que há tempos vinha sendo feita pelas sucessivas diretorias. Aliás, as reformas que por lá já aconteceram foram realizadas pela Prefeitura Municipal, em parcerias com a SEDUC/PI (Secretaria da Educação do Piauí).

José Bonifácio/GP12(Imagem:1)
3(Imagem:José Bonifácio/GP1)Com serviços de reforma parados desde abril, construção de salas, refeitório, cantina e depósito também se arrastam

Entre as obras em andamento na Unidade Escolar Delfina Queiroz, estão: construção de 02 (duas) salas; reforma dos banheiros; reconstrução do muro; reposição do portão de entrada; construção de refeitório, cantina e depósito; reforma da pintura, com colocação de cerâmica até a altura das janelas; pavimentação do piso em granito; e forro e refrigeração em todas as salas, objetivando dar mais conforto e qualidade aos estudantes já no 1º semestre de 2014.

Imagem: José Bonifácio/GP14(Imagem:José Bonifácio/GP1)
5(Imagem:4)Até o momento somente o muro foi reconstruído, assim como o "piso grosso", que em alguns pontos já está afundando

Até agora somente o muro e o piso “grosso” foram reconstruídos e feitos os retoques nas paredes. Segundo a diretora, Ana Lúcia Pereira de Oliveira, a obra parou sem nenhuma justificativa. “Solicitamos o recomeço dos serviços, em caráter de urgência, devido às péssimas condições de funcionamento em que se acha a Escola”, diz Ana Lúcia.

Pelo que se sabe, de forma superficial, a construtora teria recebido da SEDUC/PI somente a primeira parcela, razão pela qual a empresa responsável pela obra não teve como honrar os seus compromissos assumidos junto a trabalhadores e fornecedores, obrigando, inclusive, o proprietário a se desfazer de bens particulares para pagar as dívidas contraídas na cidade.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Enquanto a SEDUC/PI não resolve o problema, alunos têm que estudar de maneira improvisada e correndo sérios riscos

Enquanto o Governo do Estado não resolve tamanha pendência, os alunos têm que estudar de maneira improvisada e muito precária, em meio a pedaços de ferro e de madeira, tijolos e outros materiais de construção, correndo sérios riscos à saúde e à própria integridade física.

Para que se tenha idéia da situação, ainda há sala sem porta e parcialmente descoberta.

“Não tem sala de aula boa pra gente estudar, está tudo estragado”, reclama uma aluna, que pediu para não ter o nome revelado. Realmente, a estrutura da Unidade Escolar Professora Delfina Sobreira Queiroz, com mais de 20 anos em funcionamento, não está sendo adequada para trabalhar com os alunos, haja vista que até mesmo o banheiro dos professores está com a reforma inacabada e servindo de depósito. É difícil estudar e/ou trabalhar dessa forma.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)O banheiro masculino (esquerda) está interditado, obrigando meninas e meninos a usarem o banheiro feminino (centro)

Banheiro Unissex
– Em função da interdição do banheiro masculino, o banheiro feminino está sendo utilizado tanto por alunas, quanto por alunos, provocando algum acanhamento.

A condição chega a ser humilhante. Embora não exista lei que obrigue a manter banheiros distintos para homens e mulheres, pode dar o direito de qualquer aluna da Unidade Escolar Delfina Queiroz ir à Justiça, denunciando o caso e pedindo reparação pelo constrangimento de ter de usar o mesmo banheiro que os seus colegas de aula, do sexo masculino. 


quarta-feira, 16 de julho de 2014

BR-235/PI: O sonho de várias gerações está se tornando realidade

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)DUAS GERAÇÕES! O entusiasmo de Damasceno Nogueira e Flávio Nogueira na ladeira do Saquinho, no Povoado Matas

Essa batalha é muito antiga. Há pelo menos três ou quatro décadas a necessidade por investimentos em logística para a região de Santa Filomena, pioneira na exploração do cerrado piauiense, passou a ser um assunto que chamou a atenção de políticos do Piauí.
 
Várias gerações de filomenenses sonharam com a estrada Gilbués/Santa Filomena. As lutas para materializar esse desejo não foram poucas. Porém, o sonho da construção começou a virar realidade quando a bancada federal (deputados e senadores), principalmente o senador Wellington Dias (PT-PI), interveio junto ao ex-ministro Alfredo Nascimento, dos Transportes, em busca da federalização, transformando a PI-254 em BR-235/PI. Aí, a estrada se tornou apta a receber recursos do Governo Federal, via PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Mas o processo de federalização só pôde ser efetivado após a manifestação da Assembléia Legislativa do Estado do Piauí (ALEPI), em maio/junho de 2011. Para tanto, o governador da época, Wilson Martins, teve que enviar mensagem ao Legislativo Estadual, 'doando' todo o percurso da rodovia estadual PI-254 – de Caracol a Santa Filomena – ao Governo Federal.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Com 3 pistas de rolamento, a ladeira do Saquinho contém uma base de brita com espessura superior a 40 centímetros

O conjunto de ações resultou na parceria entre o Governo do Estado e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), totalizando um investimento de mais de R$102 milhões. E até o final de 2014 será entregue o trecho, que ao todo soma 130,20 quilômetros de via, o qual está sendo asfaltado em Tratamento Superficial Duplo (TSD).

Isso é, sem nenhuma dúvida, a transformação do sonho e a necessidade de milhares de pessoas em realidade. A luta é do povo de Santa Filomena e de toda bancada federal piauiense. A vitória é do Piauí, em especial, dos filomenenses, nativos e/ou adotivos.


VÍDEO: Flávio Damasceno Santos Nogueira opina sobre importância da BR-235/PI

 
Como bem diz o professor e advogado Flávio Damasceno Santos Nogueira, que nasceu em Santa Filomena, mas reside e trabalha em Balsas (MA), a estrada é um sonho secular e foi objeto de promessas de candidatos a Prefeito, a Deputado, a Senador e a Governador.

Muitas gerações compartilharam o sonho de ver a região de Santa Filomena independente. Esse sentimento separatista tinha justificativas históricas. Todos reclamavam da situação de total abandono, chegando ao ponto de, em alguns momentos, nem se sentirem piauienses.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Rodovia BR-235/PI passando sobre o Rio Taquara, à altura da Fazenda Cachoeira, a 27 quilômetros de Santa Filomena

Era um verdadeiro descaso por parte do Governo Estadual, que sempre esteve - literalmente - com as costas viradas para o povo de Santa Filomena. Até parece que os nossos governantes e representantes, ao longo do Século XX, nunca acreditaram no desenvolvimento da região.

E olha que Santa Filomena é um município rico em todos os aspectos. Além da gigantesca potencialidade agrícola e pecuária, sendo o 5º maior produtor de grãos, um dos 15 maiores criadores de gado bovino do Piauí e uma das 23 maiores economias do Estado, a Terra colonizada por José Lustosa da Cunha detém belezas naturais raras, encantadoras.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)E com a pavimentação asfáltica já ultrapassando a Fazenda Refresco, propriedade de Damasceno Lustosa Nogueira

Segundo o internauta Acácio Argus Bonfim Ferreira, são 102 rios e riachos perenes. Há até um rio que submerge em um sopé de Serra e aflora com piso azul numa caverna; inscrições rupestres; uma lagoa de borda circular, possivelmente cone de vulcão; temperatura média de 20 graus, com seis meses de inverno; um geiser; um cemitério de escravos encravado em rochas; cercas edificadas com grandes blocos de pedras; e diversas jazidas de Calcário.

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Conforme diz o internauta Acácio Ferreira, Santa Filomena possui, além do potencial agrícola, beleza e riqueza natural

Dizem até que existem manchas de Petróleo em Santa Filomena! Será mentira ou verdade?

Realmente, são diversas riquezas e maravilhas que precisam ser divulgadas aos piauienses, como, por exemplo, o afloramento de Atapulgita, um mineral raro e rentável, de coloração amarelada, existente apenas no Brasil e no Fort Benton, no estado de Montana (EUA).

Afinal, o que será toda essa riquíssima região de Santa Filomena com a excelente rodovia que está chegando? Quantas gerações passaram antes que o sonho se realizasse? Com certeza, tudo vem no seu devido tempo. E o tempo veio, agora! Passamos a viver um novo capítulo.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)TÁ CHEGANDO!!! Os serviços de terraplanagem já estão entre as fazendas Certeza e Salto, a 15 km de Santa Filomena

Em síntese, a conclusão da BR-235/PI (estrada Gilbués/Santa Filomena) significa também a realização de um sonho antigo dos produtores rurais locais, dos moradores da vizinha cidade de Alto Parnaíba (MA) e de todas as comunidades instaladas ao longo da rodovia e vicinais.
 

Não somente irá reduzir custos e incentivar os setores agrícola e industrial; a BR-235/PI representa elevada importância social, pois terá grande impacto na educação, na saúde, na segurança, na produção e na geração de emprego e renda para as famílias de toda a região. 

Trabalho Escravo será tema de "Blitz Educativa" no cerrado do Piauí

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Fórum de Erradicação do Aliciamento e de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo fará debates em Santa Filomena

A Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc), o Fórum de Erradicação do Aliciamento e de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo no Estado Piauí e a Secretaria de Educação do Município de Santa Filomena, com o apoio do Ministério Público do Trabalho, promovem dias 31 de Julho e 1º de Agosto de 2014 uma “Blitz Educativa” sobre o Trabalho Escravo.

A pessoa interessada em participar dessa oficina de prevenção à migração forçada e ao trabalho escravo contemporâneo, deve procurar a Secretaria Municipal de Educação, localizada à Praça Barão de Paraim, zona central da cidade de Santa Filomena.


Imagem: ReproduçãoSegundo o jornal Diário do Povo,(Imagem:Reprodução)Conforme a mídia vem divulgando insistentemente faz tempos, o Piauí é o quinto estado no ranking do trabalho escravo

O Projeto “Educar para Libertar” que tem como principal objetivo proporcionar uma ação multiplicadora de caráter informativo, educativo e preventivo junto às escolas, aos gestores públicos e à sociedade civil, no enfrentamento à prática de trabalho escravo. As oficinas visam discutir e construir junto com os piauienses as necessidades e condições do trabalho decente.

“É assim que se insere o projeto Educar para Libertar, que desenvolve oficinas pedagógicas e outras atividades que têm como finalidade principal combater o trabalho escravo e construir junto aos piauienses o trabalho mais decente, exercido em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humana”, diz o folder do Fórum de Combate ao Trabalho Escravo.

O Fórum de Erradicação do Aliciamento e Combate ao Trabalho Escravo no Piauí, criado em 2004, tem desenvolvido ações de sensibilização, formação, mobilização e articulação local, objetivando o enfrentamento à prática de aliciamento para fins de trabalho escravo.


Imagem: ReproduçãoE Santa Filomena é um dos municípios piauienses incluídos da lista(Imagem:Reprodução)Santa Filomena vem se mantendo como um dos 11 municípios piauienses incluídos na "Lista Suja do Trabalho Escravo"

A oficina, com o fim (in) formativo, educativo e preventivo junto às escolas e também aos gestores públicos, ocorrerá na Escola Municipal Primavera, oportunidade em que todos os segmentos da sociedade civil estão sendo convidados a participar do trabalho em grupos, quando serão elaborados Projetos de Intervenção para o Município de Santa Filomena.

O início da “Blitz Educativa” de Santa Filomena está previsto para acontecer às 8h00 do dia 31 de Julho (quinta-feira), com apresentação de todos os participantes, e o encerramento será às 13h00 do dia 1º de Agosto (sexta-feira), com avaliação do evento e entrega dos Certificados.

A programação prevê levantamento e nivelamento das expectativas; diagnóstico do trabalho escravo em Santa Filomena; exposição e discussão sobre a realidade do trabalho escravo no Piauí e no Brasil; orientações sobre Projetos de Intervenção Pedagógica; e outros assuntos.


quinta-feira, 10 de julho de 2014

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio é o cartão-postal de Pio IX

Imagem: José Bonifácio/GP1Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio, fundada em 1871, pelo Padre Ibiapina(Imagem:José Bonifácio/GP1)Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio, fundada em 1871, pelo Pe. IBIAPINA, chamado de "Apóstolo do Nordeste"

As igrejas católicas representam um marco na historia de cada cidade onde, geralmente, o principal cartão postal sempre é a Igreja Católica. E as cidades piauienses têm belas Igrejas com padrões arquitetônicos dos mais variados. Um bom exemplo é a Catedral de Nossa Senhora da Vitória da cidade de Oeiras, primeira capital do Piauí.

Altares complexos e dourados, imagens de todos os santos (uma mais detalhada do que a outra), pinturas que parecem reais. É comum durante passeios turísticos pelos destinos nacionais que passemos por igrejas de diferentes tamanhos, estilos e idades.


Imagem: ReproduçãoCARTÃO POSTAL:(Imagem:Reprodução)CARTÃO POSTAL: Além do seu padrão arquitetônico moderno, a Igreja Católica de Pio IX representa um marco histórico

O Brasil ainda é um país predominantemente católico – 64,6% dos brasileiros, de acordo com o Censo 2010 – e, por isso, sempre nos deparamos com essas construções históricas.

Em Pio IX, cidade fundada há 214 anos, a Igreja Católica também significa um marco histórico.

Com informações da Paróquia de Pio IX, conheça o histórico da cidade e da Igreja Matriz:


Imagem: ReproduçãoInterior da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio,(Imagem:Reprodução)Interior da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio, com imagem da padroeira esculpida em madeira de Umburana

ORÍGEM DA CIDADE
- Pio IX foi fundado por famílias piauienses e cearenses no ano de 1800. Na época de sua fundação, a área que hoje compreende a cidade de Pio IX, chamava-se “Umbuzeiro”, às margens do Rio Condado, ponto inicial para o povoamento.

Em 1871, Umbuzeiro passou a denominar-se “Pio IX”, em homenagem ao Papa que pontificava na época. O Município foi criado em 08 de agosto de 1888 com o nome de “Patrocínio”, em substituição à denominação Pio IX. Em 1942, em virtude do decreto do Governo do Brasil que proibia em todo o territorio nacional a existência de localidades com nomes semelhantes, a cidade voltou a ter a denominação anterior de “Pio IX”.


Imagem: ReproduçãoAntiga Igreja Matriz(Imagem:Reprodução)Antiga Igreja Católica de Pio IX, construída em 1871, cuja Paróquia foi criada em 30/07/1888, por D. Cândido Alvarenga

CONSTRUÇÃO DA IGREJA MATRIZ E CRIAÇÃO DA PARÓQUIA
- Em 1871, o Padre José Antonio Pereira Ibiapina, natural de Sobral (CE) e conhecido como o “Apóstolo do Nordeste”, construiu a igreja de Pio IX, tendo como Padroeira, Nossa Senhora do Patrocínio.

A imagem foi esculpida em madeira de umburana, retirada da Fazenda “Soledade”, pelo piononense Manoel do Monte Furtado. O Padre Ibiapina foi, sem dúvida, o maior missionário que o povo nordestino já viu. Com uma equipe própria de pedreiros e carpinteiros construiu em Pio IX, além da Igreja Matriz, a Capela São Miguel e o Cemitério.

A Paróquia foi criada dia 30 de Julho de 1888, por Dom Antônio Cândido de Alvarenga, Bispo de São Luís do Maranhão, em visita à Paróquia de Jaicós, da qual Pio IX fazia parte.


Imagem: Reprodução2(Imagem:Reprodução)Arquitetura atual da Igreja Matriz de Pio IX, que foi totalmente reformada em 1971, pelo ex-Padre João Moraes Sobrinho

REFORMA DA IGREJA
- Em 1971, cem anos depois, a Igreja construída pelo Padre Ibiapina foi totalmente reformada pelo Pe. João Moraes Sobrinho, com a colaboração financeira de Francisco Ferraz da Silva. Desde a sua criação, muitos padres passaram pela Paróquia.

Mas o primeiro Padre a residir em Pio IX (como Pároco) foi o Pe. Cícero Santos, natural de Picos (PI), onde permaneceu por um período de cinco anos (1923 a 1928).

Feliciano dos Santos Dias é o atual pároco da Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio. Natural de Paquetá do Piauí e nascido no dia 10 de março de 1979, o Padre Feliciano foi ordenado em 28 de junho de 2009. E tomou posse na Paróquia no dia 13 de fevereiro de 2010.


Fonte: Paróquia de Pio IX

domingo, 6 de julho de 2014

Rodovia PI-378 facilitou a viagem de Pio IX a Teresina e a Fortaleza (CE)

Imagem: José Bonifácio/GP1Entrada da cidade de Pio IX(Imagem:José Bonifácio/GP1)Chegada à cidade de Pio IX, vindo de Teresina (PI) ou de Fortaleza (CE), pelos 39,4 quilômetros da nova rodovia PI-378

São poucos quilômetros a menos em relação ao trecho que obriga o motorista que vai de Pio IX a Teresina, pegando a BR-230 em Fronteiras e entrando na BR-316, no quilômetro 63. Se a distância via Fronteiras é de 444 quilômetros, o percurso pela BR-020 é de 424 quilômetros.

Mas a recém construída PI-378, ligando Pio IX à BR-020, encurtou o tempo de viagem de lá para a capital piauiense. Agilidade no transporte, comodidade de pacientes e perspectivas de negócios traçam um novo cenário para a região, grande produtora de caju, feijão e mandioca.


Imagem: José Bonifácio/GP1Início da rodovia PI-378, no entroncamento com a BR-020(Imagem:José Bonifácio/GP1)Entrada e saída da cidade de Pio IX, no entroncamento da PI-378 com a BR-020, um "atalho" para Teresina ou Fortaleza

A obra custou ao Governo do Piauí/SETRANS, em convênio com o BNDES, a importância de R$ 10.735.498,10 (Dez Milhões, Setecentos e Trinta e Cinco Mil, Quatrocentos e Noventa e Oito Mil Reais e Dez Centavos) e foi construída pela Construtora Hidros Ltda.

Agora, pode-se viajar de Pio IX a Teresina gastando quase uma hora a menos, pois embora nos 39,4 quilômetros hajam aclives e declives acentuados e curvas sinuosas, vale à pena encarar os riscos. Tem pouco trânsito, não só na PI-378, mas também na BR-020.


Imagem: José Bonifácio/GP1CURVA DO GATO: Mesmo com grande quantidade de curvas sinuosas(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)

2(Imagem:1)Apesar da grande quantidade de curvas sinuosas e dos aclives/declives acentuados, é bem melhor viajar pela PI-378

A nova rodovia também interliga Pio IX às cidades de Francisco Santos, Monsenhor Hipólito e Santo Antonio de Lisboa, podendo-se agora chegar em menos tempo a Picos ou a Teresina.

E ficou mais rápido ainda para quem viaja de Pio IX a Fortaleza, capital do Ceará. Antes era necessário percorrer um longo trajeto, passando por Fronteiras e indo até o entroncamento da BR-020, próximo à cidade de Picos, aumentando a viagem em cerca de 130 quilômetros.

Com o asfaltamento da PI-378, a cidade de Pio IX deixou de ser fim de linha e se transformou em novo entroncamento rodoviário, valorizando as terras do município, como nas regiões da Odilândia, Serra do Jatobá, Condado e Assentamento Paulo Freire (Povoado São Luis).



sábado, 28 de junho de 2014

Prefeitura de Santa Filomena recomeça obras de pavimentação asfáltica

Imagem: José Bonifácio/GP1Rua Nova República(Imagem:José Bonifácio/GP1) A Rua Nova República será pavimentada em toda sua extensão, começando na Rua Pres. Getúlio Vargas, cruzando a ...

Mais quatro ruas de Santa Filomena, cidade localizada no sudoeste do Piauí, distante 925 quilômetros de Teresina, estão prontas e já começam a receber a pavimentação asfáltica: Padre Piagge, Leônidas Melo, Nova República e parte da Presidente Getúlio Vargas.

As obras, ao custo total de R$ 412.500,00 (Quatrocentos e Doze Mil e Quinhentos Reais), totalizam uma extensão aproximada de 1.700 metros lineares de ruas (12.500m2), servindo a centenas de moradores, que deixarão para trás o desconforto do buraco, da poeira e da lama.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
até a Rua Piauí(Imagem:José Bonifácio/GP1)
...  Rua 3 de Outubro, passando em frente à Quadra da Cidadania e ao Fórum de Justiça, até o encontro com a Rua Piauí

O tipo de asfalto utilizado é o TSD (Tratamento Superficial Duplo), um revestimento flexível de pequena espessura, constituída por duas aplicações sucessivas de ligante Betuminoso (piche), cobertas cada uma por agregado mineral (brita), submetidas à compressão.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
Também serão asfaltados, nesta segunda etapa, trechos das ruas Padre Piagge, Leônidas Melo e Pres. Getúlio Vargas

Estão sendo utilizados recursos oriundos - principalmente - do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) e também do ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).
 
No ano passado já haviam sido asfaltados trechos do centro, como as avenidas Pres. Getúlio Vargas e Barão de Santa Filomena, bem como o entorno da Praça Barão de Paraim.