EM CIMA DA HORA

Loading...

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Parque das Nascentes do Rio Parnaíba terá área de 749.848 hectares

Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, que compreende uma grande área do município de Alto Parnaíba (MA)

O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, localizado entre os estados do Piauí, Maranhão, Bahia e Tocantins, pode ter sua área modificada. O Plenário do Senado aprovou na última quarta-feira (17) Projeto de Lei da Câmara (PLC) 47/2014, que altera os limites da reserva ambiental, ampliando sua área. O projeto segue agora para sanção presidencial.

De autoria do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), a proposta altera o decreto de criação do parque, editado em 16 de julho de 2002, assinado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, aumentando sua área de 729.813,551 hectares para 749.848 hectares.


Imagem: ReproduçãoGrande parte dos municípios de(Imagem:Reprodução)Conforme se vê no mapa acima, mais da metade do município de Barreiras do Piauí passa a pertencer à área do Parque

O texto aprovado se refere a uma área situada ao sul do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, composta por vegetação típica de Cerrado em diferentes graus de recuperação, onde há monocultivos de grãos há vários anos. Foram incorporadas também outras áreas das nascentes do Rio Corrente, da Serra do Lajeado e da Área de Proteção Ambiental do Jalapão.

As mudanças nos limites garantem a preservação dos recursos naturais que compõem o parque, criado com o objetivo de proteger as nascentes do rio Parnaíba, a segunda maior bacia hidrográfica do Nordeste (344.112 km²) e uma das três maiores bacias sedimentares brasileiras, ao lado das do Rio Amazonas (7 milhões de km²) e do Rio Paraná (879.873Km²).

Imagem: ReproduçãoNascentes do Rio Parnaíba, (Imagem:Reprodução)Nascentes do Rio Parnaíba, onde animais como a onça-pintada e a arara-azul-grande já estão ameaçadas de extinção

De acordo com informações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), no Parque das Nascentes do Parnaíba há 60 espécies de mamíferos e 211 de aves.

Várias das espécies existentes no Parque das Nascentes estão ameaçadas de extinção, como o porco-do-mato, o veado-campeiro, a jaguatirica, a onça-pintada, o tatu-canastra, o tamanduá-bandeira, o gavião-real, a arara-azul-grande e o beija-flor de rabo branco.


Fonte: Agência Senado

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Santa Filomena é uma área propícia à produção de diamantes de alta qualidade

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)O Kimberlito Redondão, em Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, pode ser área com os melhores diamantes do Mundo

Quem disse foi o juiz da Vara Agrária do Piauí, Eliomar Rios, que elaborou uma proposta para acabar com o problema da grilagem de terras no Estado, e que por algum tempo respondeu pela Comarca de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, como Juiz de Direito Substituto.

A informação foi dada ao Jornal do Piauí, apresentado pelo jornalista Amadeu Campos, na TV Cidade Verde, de Teresina. Claro que o magistrado Eliomar Rios não foi à televisão para discutir geologia, mas sim para falar sobre o Projeto que cancela títulos de terra na região do cerrado piauiense, a ser encaminhado à Assembleia Legislativa (ALEPI), no início de 2015.


Imagem: Raoni Barbosa1(Imagem:Raoni Barbosa)
2(Imagem:1)Quem disse isso foi o juiz Eliomar Rios, da Vara Agrária de Bom Jesus, em entrevista à TV Cidade Verde, de Teresina

O Dr. Eliomar Rios chamou atenção para um fato que poucas pessoas sabem; a existência do Kimberlito Redondão, na Serra das Guaribas, localizada no município de Santa Filomena.

Ele disse ao Amadeu Campos que um estudo de 7 (sete) anos de duração comprovou que o município de Santa Filomena é uma área propícia à produção de diamantes de alta qualidade, uma das mais puras do mundo, apesar dos piauienses não saberem. "O Piauí é um Estado riquíssimo, mas infelizmente, 80% de sua população desconhece isso", finalizou.


Imagem: CPRMUma das equipes de campo da CPRM recebendo treinamento sobre o Kimberlito Redondão(Imagem:CPRM)Uma das equipes de campo da CPRM recebendo treinamento sobre o Kimberlito Redondão, pelo Projeto Diamante Brasil

Na verdade, o juiz Eliomar Rios se referiu às pesquisas que vêm sendo desenvolvidas pela CPRM (Serviço Geológico do Brasil), abrangendo os aspectos da geologia do diamante no Brasil. Iniciado em 2008, por meio do Projeto Diamante Brasil, é um trabalho sistemático de pesquisas, voltado para a análise de rochas portadoras de diamantes, kimberlitos e garimpos.

O projeto tem como meta integrar as características geológicas do diamante, incluindo fontes primárias (extraído diretamente da rocha) e secundárias (nos aluviões). Outra vertente do projeto diz respeito à discussão geológica dos garimpos de diamante, que desempenham papel de destaque na economia brasileira e possuem importante valor histórico.

Imagem: GoogleDiafragma do Kimberlito Redondão vista por satélite(Imagem:Google)Diafragma do Kimberlito Redondão vista por satélite, com 1.100m de diâmetro e distante cerca de 4,5 km da BR-235/PI

KIMBERLITO REDONDÃO
- No diatrema do Redondão, na Serra das Guaribas, situada no sudoeste piauiense, a 50 quilômetros da cidade de Santa Filomena, já foram encontrados e identificados mais de dez corpos. Porém é, ainda, uma província kimberlítica desconhecida.

O pipe ou diatrema (chaminé vulcânica) do Kimberlito Redondão, intrusivo em rochas paleozóicas da bacia sedimentar do nosso Rio Parnaíba, forma uma cratera grosseiramente circular, com cerca de 1.100 metros de diâmetro e profundidade em torno de 40-50 metros.

Dentro da sua enorme abertura, o relevo é formado por pequenas colinas, resultantes da dissecação causada pelo riacho Mateiro, que drena a área e se precipita para fora da cratera em forte quebra topográfica, superior a 100 (cem) metros, e segue rumo ao Povoado Matas.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Diatrema do Kimberlito Redondão, intrusivo em rochas paleozóicas, causa uma extrema admiração aos raros visitantes

Controlado por uma empresa canadense, o Kimberlito Redondão foi descoberto ainda na década de 1960, graças aos trabalhos exploratórios pioneiros da Petrobrás. Até onde se sabe, é considerado estéril, por não ser portador de diamantes, haja vista que esses minerais se acham resguardados apenas em suas partes mais profundas. As camadas superiores, onde havia maiores possibilidades de conter diamantes, foram destruídas pelo intemperismo e carregadas para locais ainda desconhecidos, conforme os primeiros pesquisadores.

O ponto no qual se localiza o Kimberlito Redondão tem clima semi-úmido, caracterizado por duas estações distintas: uma seca (de maio a outubro) e outra chuvosa (de novembro a abril), com precipitação média anual de cerca de 1.500 milímetros. A cobertura é o cerrado típico do Brasil Central, constituída por árvores baixas de troncos e galhos retorcidos, espalhadas em meio a arbustos e a um tapete de gramíneas. O contraste entre essas comunidades florísticas é mais acentuado na estação seca, época em que as gramíneas se encontram murchas e a folhagem da vegetação circundante de maior porte permanece verde.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)A cratera do Redondão se rompe do lado norte, em forte queda topográfica, superior a 100m, e forma o riacho Mateiro 
 
Torcemos para que, conforme declarou o juiz Eliomar Rios, haja sim depósitos diamantíferos significativos, similares aos que foram descobertos nos séculos XIX e XX em diversas regiões do país, como nos estados de Minas Gerais (Serra da Canastra e Presidente Olegário), Piauí (Gilbués e Monte Alegre), Paraná (Rio Tibagi), São Paulo (Franca), Mato Grosso do Sul (Aquidauana), Goiás (Israelândia e Araguatins), Pará (Itupiranga e Itaituba) e Tocantins.

Essas regiões se mantiveram hegemônicas no território brasileiro até meados dos anos 80. Mas, atualmente, suas reservas se encontram relativamente próximas da exaustão.


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Prefeito assina decreto que exonera todos os prestadores de serviços

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Decreto exonera cerca de 150 servidores contratados, substitutos, ocupantes de cargo em comissão ou de confiança

O prefeito de Santa Filomena (PI), Esdras Avelino Filho (PTB), assinou o Decreto de nº 19/2014, que dispõe sobre demissão e exoneração de servidores, no uso das atribuições legais, previstas na Lei Orgânica Municipal (LOM) e no artigo 37 da Constituição Federal.

Em reunião com vereadores, o chefe do executivo municipal disse que jamais gostaria de tomar uma medida tão impopular, prejudicial a dezenas de famílias. "Infelizmente, lei é lei".

O Decreto do prefeito se baseia ainda no artigo 169 da Constituição Federal, que estabelece a vedação de gastos com pessoal que excedam o limite fixado em Lei Complementar.

O ato considera também que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ou Lei Complementar nº 101, de 4/05/2000, prevê em seu artigo 20, III “b”, que os gastos com pessoal do Poder Executivo Municipal não poderão exceder o percentual de 54% da receita efetiva.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Prefeito Esdras Avelino disse que jamais gostaria de tomar uma medida tão impopular, prejudicial a dezenas de famílias

E, finalmente, atenta para a necessidade de diminuir gastos com pessoal para atingir o limite constitucionalmente exigido (54 por cento), conforme orientação da assessoria jurídica e do Tribunal de Contas do Estado do Estado do Piauí (TCE), reduzindo o número de servidores instáveis, visando assegurar o pagamento dos servidores efetivos, bem como a previsão de exoneração dos comissionados e contratados, a fim de garantir o cumprimento da Lei.

Assim, ficam exonerados todos os servidores públicos municipais contratados, substitutos, ocupantes de cargo em comissão ou função de confiança que esteja prevista na organização administrativa do Município, excetuando-se da medida os secretários municipais que exercem cargos indispensáveis ao funcionamento da Prefeitura, como o Tesoureiro e o Controlador.

De acordo com o Decreto nº 19/2014, publicado no Diário Oficial dos Municípios do Piauí em 12 de dezembro de 2014, assinado pelo prefeito Esdras Avelino Filho, os prestadores de serviços e com cargos comissionados foram exonerados a partir de 1º de dezembro de 2014.

Cópia do Decreto nº 19/2014, publicado no Diário Oficial dos Municípios, em 12/12/2014:

2(Imagem:1)

1(Imagem:1)

1(Imagem:1)
 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Eletrobrás desativa antiga subestação mas deixa torre no meio da rua

Imagem: Marcelo Soares1(Imagem:Marcelo Soares)Eletrobrás Piauí desativou antiga subestação de Santa Filomena mas nunca retirou cerca nem a torre de comunicação

A antiga subestação da ex-CEPISA (Centrais Elétricas do Piauí, depois Companhia Energética do Piauí), na cidade de Santa Filomena, instalada ainda no final dos anos 1980, no Bairro Novo Horizonte, foi desativada pela hoje concessionária Eletrobrás Distribuição Piauí.

Mas uma torre com cerca de 30 metros de altura continua no meio da Rua 15 de Agosto, dificultando o trânsito e oferecendo riscos de graves acidentes, como já ocorreu no local.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Rua 15 de Agosto, ainda com a Subestação da Cepisa, instalada no final dos anos 80, antes da torre de comunicação
Imagem: Marcelo Soares2(Imagem:Marcelo Soares)Rua 15 de Agosto, após desativação da Subestação da CEPISA, mas com torre de comunicação no meio da via pública

Na época, a área ainda era desabitada. Entretanto, já deveria estar planejado de que ali seria o prolongamento da Rua 15 de Agosto, que começa na Rua Antonino Freire. Porém, nem a então CEPISA, muito menos os fiscais da Prefeitura Municipal, atentaram para o fato.

A Rua 15 de Agosto é uma das “portas de entrada” de Santa Filomena para quem chega pela BR-235/PI (estrada Gilbués/Santa Filomena), portanto, com bom fluxo de veículos. O referido obstáculo, promovido pela CEPISA há mais de 20 anos, obriga a uma curva acentuada e ao estreitamento da via pública, tornando-se risco potencial de acidentes com carros e motos.


Imagem: Marcelo Soares4(Imagem:Marcelo Soares)Além do obstáculo, a torre da Eletrobrás Piauí representa grande transtorno a condutores de veículos e/ou transeuntes

Além do obstáculo, não há nenhuma sinalização no local, alertando condutores de veículos e/ou transeuntes. Resta saber quem responde - até que a Eletrobrás Piauí retire a torre - pelos danos decorrentes de eventual acidente de trânsito causado pela deficiência ou inexistência de sinalização indicativa daquele empecilho, que representa sérios perigos.

Segundo relatos de moradores da área, servidores da Eletrobrás Piauí disseram que a torre seria desmontada logo em seguida à desinstalação da subestação. Como tal providência ainda não ocorreu, apelamos à direção da Eletrobrás, para que isso aconteça logo.


domingo, 7 de dezembro de 2014

Saiba como ter sinal aberto dos 6 canais de TV de Teresina via satélite

Imagem: José Bonifácio/GP1Com 2 receptores e 4 antenas podemos ver o PI TV, o Amadeu Campos, o Silas Freire, o Pedro Alcântara, a TV Alepi ...(Imagem:José Bonifácio/GP1)Com 2 receptores e 4 antenas podemos ver o PI TV, o Amadeu Campos, o Silas Freire, o Pedro Alcântara, a TV Alepi ...

 Quem mora no interior do Piauí, seja na cidade ou na zona rural, normalmente gosta de contar com as informações da nossa Capital. Mas isso sempre foi tarefa difícil, “complicada” e quase impossível, já que algumas prefeituras piauienses não conseguem sequer manter para a coletividade o sinal de pelo menos um ou dois canais de TV VHF/UHF de Teresina.

Porém hoje isso não é mais novidade e não tem nada de “complicado”, pois faz um bom tempo que o sinal digital de TV está sendo transmitido via satélite, com uma boa quantidade de canais em vários satélites, que podem ser sintonizados no Brasil e em todo o Mundo.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Antena I (TV Clube); Antena II (Antena 10, Assembléia e Antares); Antena III (Cidade Verde); e Antena IV (Meio Norte)
 
Com 04 antenas parabólicas e 02 receptores de satélite (ELSYS e Century MidiaBox), e com investimento total ao redor dos R$ 1.500,00 (Hum Mil e Quinhentos Reais), podemos captar sinais de mais de duas mil emissoras de TV e Rádio, nacionais e internacionais.

Só de Teresina, por exemplo, é possível sintonizarmos 6 canas: TV Clube (Globo), TV Cidade Verde (SBT), TV Antena 10 (Record), TV Meio Norte, TV Assembléia, TV Antares (Educativa).

A TV CLUBE, afiliada da Rede Globo, está disponível através do canal 4 da OI TV Livre HD. Basta comprar o equipamento, que custa cerca 500 reais, com 25 canais sem assinatura. Mas caso queira assinar um dos 03 (três) pacotes pagos, irá sintonizar a TV Diário, o SporTV, a GloboNews, a TV Esporte Interativo, a BandNews, o FoxSports, a ESPN, o Premiere (PFC) ...


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Receptor ELSYS, que sintoniza a TV Clube, via OI TV; e Receptor Century MidiaBox, que capta o sinal das demais TVs

Já os outros cinco canais de Teresina podem ser sintonizados por meio de 3 (três) antenas parabólicas para a banda C, teladas ou fechadas (fibra ou chapa, de preferência >= 2,20m). Para pegar mais de um satélite, será necessária uma chave DiseqC (Digital Satellite Equipment Control), conforme a quantidade de satélites apontados nas antenas.

Através do satélite Brasilsat B4, é possível assistir à TV CIDADE VERDE. Para a cidade de Santa Filomena, com Latitude: -9.1127° e Longitude: -45.9120°, a antena tem elevação de 62.1°, Azimute 291.3° e inclinação do LNB de -66.9°. Cada cidade tem uma especificação.

No Intelsat 805 estão a TV MEIO NORTE e a Rádio Meio Norte FM (Latitude -9.1127°; Longitude -45.9120°; elevação Antena 74.5°; Azimute 313.1°; e inclinação LNB -46.2°.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Chave DiseqC (Digital Satelite Equipment Control), o dispositivo para captar mais de um Satélite em um mesmo Receptor

E nos satélites StarOne C12/NSS 10 estão: TV ANTENA 10, TV ALEPI e TV ANTARES, Latitude -9.1127°, Longitude -45.9120°, Elevação da Antena 60.0°, Azimute 289.5° e Inclinação do LNB (Low-noise block converter ou "conversor de baixo ruído”) -68.6°.

Mas segundo o internauta André Novais Lima, pode-se usar também o "KIT CARONA", com apenas uma antena. Faz-se então um suporte, em forma de trilho, e colocam-se os LNBs, com posição e inclinação estabelecidas para cada satélite. Parece ser melhor e mais prático ainda.


Imagem: Reprodução1(Imagem:Reprodução)KIT CARONA: Com apenas uma antena, usam-se os LNBs em um suporte, com posições e inclinações de cada Satélite

A TV Perspectiva, nova afiliada da Rede Bandeirantes no Piauí, pertencente ao Grupo Claudino, ainda não está transmitindo seu sinal via satélite para as bandas C e/ou Ku.

A tecnologia da TV Digital via Satélite está de acordo com a lei, haja vista se tratar de sinal FTA (Free To Air). Ou seja; o sinal é livre (aberto) e não tem nada a ver com a “pirataria”.

Para maiores informações e esclarecimentos sobre o assunto, acesse o Portal BSD.


sábado, 29 de novembro de 2014

Secretaria de Educação de Santa Filomena lança o "Mais Educação"

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Prefeitura de Santa Filomena, sudoeste do Piauí, lançou na tarde da última sexta-feira (28), o Programa Mais Educação

A rede municipal de ensino de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, tem mais um grande motivo para comemorar, pois acabou de ser lançado, na tarde da última sexta-feira (28), no salão da Unidade Escolar Professora Delfina Sobreira Queiroz, anexo da Escola Municipal Tia Edina, o PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO (educação em tempo integral e integrada).

Na cerimônia de abertura e implantação do Programa Mais Educação nas Escolas Municipais de Santa Filomena estavam presentes: a professora Alzira Maria Lopes Santos, coordenadora estadual do Programa Mais Educação; o secretário municipal do Meio Ambiente, Gilberto Lustosa de Matos; representantes da secretaria Municipal de Ação Social; os vereadores Antonio Santos de Sousa Silva (PV) e José Bonifácio Bezerra (PCdoB); e membros do Conselho Tutelar. Também compareceram pais de alunos, professores e diretores.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Pedro Eimard Maia de Sousa, secretário municipal de Educação, abre oficialmente o Mais Educação em Santa Filomena

O Programa Mais Educação, realizado numa parceria do Governo Federal, via Ministério de Educação, com as Prefeituras, foi instituído por meio da portaria ministerial n° 17/2007, que integra as ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), promove a ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativas; compartilhamento da tarefa de educar entre os profissionais da educação e de outras áreas, famílias e diferentes atores sociais.

Até 2020 todas as escolas deverão se adequar, para oferecer educação integral, já que o Programa Mais Educação visa aumentar o tempo de permanência dos alunos na escola e melhorar o desempenho escolar. Através do projeto Mais Educação, o MEC (Ministério da Educação) já vem assessorando escolas com baixo índice no Ideb a ampliar suas jornadas diárias e a reorganizar suas grades curriculares, oferecendo atividades esportivas, culturais e recreativas em tempo integral, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Educação.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Muitos pais de alunos compareceram à cerimônia de lançamento do Mais Educação, na Escola Estadual Delfina Queiroz

Aliás, o Mais Educação é semelhante aos Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs), popularmente apelidados de Brizolões, um projeto educacional de autoria do antropólogo Darcy Ribeiro que, pessoalmente, o considerava "uma revolução na educação pública do País. Implantado inicialmente no estado do Rio de Janeiro, ao longo dos dois governos de Leonel Brizola (1983-1987 e 1991-1994), tinha como objetivo oferecer ensino público de qualidade, em período integral, aos alunos da rede estadual.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Alzira Maria Lopes Santos, coordenadora do PME na SEDUC/PI, esclarece qual o objetivo primordial do Mais Educação

A Prefeitura se compromete a entrar com a contrapartida, oferecendo o complemento da alimentação escolar, um coordenador geral, professor comunitário nas escolas, professor intermediário e professores, além de manter o funcionamento e manutenção das escolas.

As escolas municipais de Santa Filomena que receberão o Programa Mais Educação irão oferecer as atividades de letramento, matemática, judô, teatro, dança, futsal e rádio escolar, começando a funcionar de fato já no próximo ano letivo, a partir de Fevereiro de 2015. 


VÍDEO: Pedro Maia, secretário de Educação, diz que considera o PME ponto histórico
 
Para o secretário municipal de Educação, senhor Pedro Eimard Maia de Sousa, a Prefeitura tem o compromisso de fazer com que a educação melhore cada vez mais. De acordo com as normas do PME, todas as escolas deverão funcionar das 7 até as 17 horas. Dessa forma, os alunos não vão mais precisar levar tarefa para fazer em casa, mas sim na própria escola.

“Considero um ponto histórico, no pensamento de melhorar nossa educação, a implantação do Mais Educação. Sei que o desafio é grande, estamos começando, ensaiando o Programa neste ano de 2014, e esperamos que em 2015 possamos estar efetivando as ações do Mais Educação, levando a criança em tempo integral, pelo menos uma parte, até porque nós temos um tempo, até 2020, para realmente implantar a política da educação integrada nas escolas de Santa Filomena”, disse Pedro Eimard Maia de Sousa, secretário municipal de Educação. 


VÍDEO: Alzira Maria, da SEDUC/PI, fala que vê grande potencial nos nossos monitores
 
Também falando sobre o Programa, a coordenadora estadual do PME, professora Alzira Maria Lopes Santos, disse que o Programa Mais Educação “tem como objetivo primordial trabalhar as nossas crianças em todas as suas potencialidades”. De acrdo com Alzira Santos, o grande diferencial, também em Santa Filomena, é que a questão do esporte e do lazer deixou de ser simplesmente uma prática esportiva e passou a uma prática aliada à questão da cultura, da mudança de hábitos alimentares e também do desenvolvimento sócio-cognitiva. “Temos visto grande destaque e potencial dos nossos monitores”, afirmou Alzira Santos, da SEDUC/PI.

Os pais que tiverem alguma dúvida em relação ao Programa Mais Educação, poderão procurar a Secretaria Municipal de Educação, localizada na Praça Barão de Paraim.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Cemitério de escravos mostra a importância da cultura africana no Piauí

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Cemitério de Escravos, a 25 km de Santa Filomena, mostra a importância da cultura e do povo africano no sul do Piauí

No dia 20 de novembro, nós brasileiros comemoramos ou deveríamos comemorar o Dia da Consciência Negra. Mas já lhe perguntaram por que foi escolhido esse dia? É porque foi nessa mesma data, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

Zumbi representa a luta do negro contra a escravidão, na época do Brasil Colonial. Morreu lutando bravamente em defesa do seu povo, em defesa da liberdade da comunidade negra.

Além de Zumbi dos Palmares, outros negros marcaram a história do nosso país, como o escultor Aleijadinho, o escritor Machado de Assis, o poeta Castro Alves, o inventor André Rebouças, a compositora Chiquinha Gonzaga, entre muitos outros brasileiros(as) ilustres.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)
3(Imagem:1)
4(Imagem:1)
5(Imagem:1)Do lado de dentro estão nada mais do que oito sepulturas, onde, supostamente, ali repousam esqueletos dos brancos

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. Zumbi foi morto em 1695, por bandeirantes, liderados por Domingos Jorge Velho, que comandou a destruição total do Quilombo.

Mas apesar de Zumbi dos Palmares ter morrido em 20 de novembro de 1695, a data somente foi descoberta por historiadores no início da década de 1970. O achado motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em 1978, no contexto da Ditadura Militar Brasileira, elegerem a figura do palmarino Zumbi como um símbolo da luta e da resistência dos negros escravizados no Brasil.


Imagem: José Bonifácio/GP17(Imagem:José Bonifácio/GP1)
8(Imagem:1)O muro é de pedras toscas, paredes de até 2 m de altura por 50 cm de largura, e quase 100 metros quadrados de área

O nome de Zumbi, inclusive, é sugerido nas Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana como personalidade a ser abordada nas aulas de ensino básico como exemplo da luta dos negros no Brasil. Essa sugestão orienta-se por uma das determinações da lei Nº 10.639, que diz no Art. 26-A, parágrafo 1º: “O conteúdo programático a que se refere o caput deste artigo incluirá o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil.”

Imagem: José Bonifácio/GP1SEGREGAÇÃO!(Imagem:José Bonifácio/GP1)
1(Imagem:1)
1(Imagem:1)SEGREGAÇÃO! Do lado de fora há cerca de vinte sepulturas, onde, provavelmente, estão sepultados alguns escravos

Devido à relevância da data, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre o mérito da cultura e do povo africano no Brasil, todo o município de Santa Filomena, localizado no sudoeste piauiense, a 905 quilômetros de Teresina, adota o dia 20 de Novembro (Dia da Consciência Negra) como feriado municipal, com base na Lei Orgânica Municipal (artigo 13 dos Atos das Disposições Transitórias), revisada e aprovada em 30/06/2008.

Isso ocorre porque o município de Santa Filomena abriga um cemitério onde eram enterrados escravos, verdadeiro patrimônio de interesse histórico e ambiental, além de ser o retrato da aristocrática sociedade dos tempos idos, apesar de pouca gente dar atenção ao assunto.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Sede atual da Faz. Ponta da Serra, que pertencia ao branco proprietário e dono de escravos, Cícero Lustosa da Cunha

Localizado próximo à sede da Fazenda Ponta da Serra, a 25 quilômetros da cidade de Santa Filomena e na beira da BR-235/PI, o recinto é um local em separado, de segregação, já que brancos e negros não podiam dividir o mesmo ambiente, fosse em vida, fosse na morte.

Do lado de dentro estão nada mais do que oito sepulturas, onde supostamente estão sepultados os esqueletos dos brancos, enquanto que os negros escravizados eram enterrados do lado de fora do muro de pedras, pressupondo a segregação racial.

Murado de pedras toscas, com paredes de até 2 m de altura por quase 50 cm de largura, com mais ou menos 100 metros quadrados de área, o Cemitério dos Escravos é um lugar diferente, único, que abre uma enorme porta para a história da escravatura no sul do estado do Piauí.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
1(Imagem:1)
1(Imagem:1)
1(Imagem:1)BR-235, KM 104: Após a Faz. Ponta da Serra, segue-se mais 0,6 km, sobe-se o penhasco e ruma-se à Ponta da Serra

O cemitério dos escravos de Santa Filomena se localiza no sopé da Ponta da Serra, donde se avista parte do Vale do Taquara. Para se chegar até ele é preciso transpor a vegetação nativa e subir uns 100 metros de degraus naturais, em meio a diversificados arbustos e pedra bruta.

O lugar, um espaço de memória, em processo de deterioração e que resiste ao mais completo estado de abandono, precisa ser recuperado urgentemente - continuamos cobrando isso, há muito tempo -, não só como resgate de uma cultura, mas preservando traços de uma época.

Conforme relatos, o trabalho escravo na Fazenda Ponta da Serra teria acontecido até fins do século XIX, por volta do ano 1880, na criação de gado e na exploração agrícola, sobretudo no cultivo de cana-de-açúcar. No imóvel ainda há alguns vestígios do trabalho escravo. Além do cemitério, lá existe uma muralha de pedras com mais de mil metros de extensão, construída pelos negros, mas que se encontra parcialmente destruída, face à construção da rodovia.


Imagem: José Bonifácio/GP1Da metade do trajeto, uma visão panorâmica da BR-235/PI e do vislumbrante Vale do Taquara(Imagem:José Bonifácio/GP1)Depois de 40 m de degraus naturais, a visão da BR-235/PI (Gilbués/Santa Filomena) e do fecundo Vale do Rio Taquara

Não se tem notícia da origem da população negra que trabalhou como escrava em território filomenense, possivelmente de Angola, no oeste da África. Do mesmo modo não se sabe o número exato de escravos que viveram na região; porém, pela quantidade de sepulturas existentes no cemitério, estima-se que deveriam ser mais de 50; talvez, 100 indivíduos.

A Fazenda Ponta da Serra pertencia ao branco proprietário e dono de escravos Cícero Lustosa da Cunha, filho do coronel José Lustosa da Cunha (Barão de Santa Filomena).