sexta-feira, 15 de abril de 2016

Defesa Civil orienta prefeituras sobre medidas contra estiagem

Imagem: José Bonifácio/GP1À reunião da Defesa Civil compareceram representantes de Bom Jesus, Currais, Monte Alegre do Piauí e Santa Filomena(Imagem:José Bonifácio/GP1)Ao ato da Defesa Civil compareceram representantes de Bom Jesus, Currais, Monte Alegre do Piauí e Santa Filomena

A Secretaria Estadual de Defesa Civil do Piauí, por meio do assessor técnico Expedito Soares Cavalcante e do coordenador das Comissões Municipais de Defesa Civil (COMDEC), senhor Mathuzalém Dantas, realizou palestras em Uruçuí, Bom Jesus e Corrente, com o objetivo de orientar as Prefeituras dos 33 municípios dos Cerrados, bem como prevenir ou reduzir as conseqüências da seca e adversidades, enfrentar a burocracia e seguir as normas legais.

No encontro de Bom Jesus, apenas representantes de Bom Jesus, Currais, Monte Alegre do Piauí e Santa Filomena compareceram à palestra, na manhã da última quinta-feira (14/04), mum salão da Secretaria Municipal de Educação. Embora tenha sido tratado um assunto de relevante interesse aos municípios castigados pela seca, inviabilizando a safra 2015/2016, somente o prefeito de Santa Filomena, senhor Esdras Avelino Filho, se fez presente ao ato.


Imagem: José Bonifácio/GP1Expedito Soares: Expedito Soares: 'O processo depende primeiro do município, que levanta as perdas e produz a documentação exigida'
 
O objetivo das palestras foi explicar como funciona a estrutura da Defesa Civil brasileira e os caminhos que devem ser seguidos pelos municípios no caso da ocorrência de desastres, pois ainda faltam informação aos prefeitos, que desconhecem o sistema e os meios que devem ser seguidos, no caso de situações de emergências, bem como das solicitações de recursos.

“O processo depende primeiro do município, que através da COMDEC, levanta as perdas e produz a documentação exigida pela Defesa Civil Nacional”, disse Expedito Cavalcante.

ESTIAGEM - Depois de uma seca histórica no sul do Piauí, de novembro de 2015 a março de 2016, quando apenas janeiro registrou a ocorrência de chuvas regulares, até em excesso, os municípios estão correndo contra o tempo para minimizar prejuízos e auxiliar os produtores.


Imagem: José Bonifácio/GP1Dos quatro municípios presentes no encontro de Bom Jesus, apenas o prefeito Esdras Avelino Filho, de Santa Filomena(Imagem:José Bonifácio/GP1)Dos quatro municípios presentes no encontro de Bom Jesus, apenas o prefeito Esdras Avelino Filho, de Santa Filomena

Mas ainda está faltando o apoio do Governo do Estado do Piauí, que poderia já ter declarado Situação de Emergência nos 33 municípios dos Cerrados, por meio de um decreto coletivo.

DECRETO MUNICIPAL – O município de Santa Filomena, com mais de 100.000 hectares plantados com soja e milho, teve, segundo estimativas do escritório local do EMATER-PI, perdas bastante significativas, em função ao período chuvoso atípico e inédito: Arroz de Sequeiro - 95%; Feijão (1ª Safra) - 65%; Mandioca - 76%; Milho (1ª Safra) - 70%; Soja - 80%.

O prefeito de Santa Filomena, Esdras Avelino, assinou o Decreto de Situação de Emergência em 31/03/2016, publicado no Diário Oficial dos Municípios em 1º/04/2016. A documentação solicitada foi enviada; resta a homologação da Defesa Civil Estadual e o reconhecimento da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, ligada ao Ministério da Integração Nacional.


sábado, 2 de abril de 2016

Seca no sul do Piauí causa perdas de 80% na soja e 70% no milho

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Plantio de milho 'safra' na Serra da Fortaleza; em fase de pendoamento e definição de espigas, não há como se recuperar

A agricultura piauiense pode registrar na Safra 2015/2016 o maior prejuízo da história, devido, talvez, à pior seca até o momento (re)conhecida no Estado. Culturas como soja, milho, feijão, arroz de sequeiro e mandioca estão diretamente afetadas pelo calor excessivo e a ausência de chuvas durante os meses de dezembro/2015, fevereiro/2016 e março/2016, o que deverá acarretar em perdas milionárias aos produtores, ainda não calculadas pelos órgãos oficiais.

Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)Agricultores de Santa Filomena estão colhendo na média 12 sacas de soja/hectare; perdas em torno de 80 por cento

O período seco e quente ocasionou grande estresse hídrico para as fases vegetativas e reprodutivas dessas plantas, tanto nas áreas baixas quanto no planalto (Serras, Cerrado).

Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)Em algumas lavouras de soja se consegue colher 25 sacas/ha; mas na maioria, apenas 8, 10 ou 12 sacas por hectare

Nos últimos 04 (quatro) meses a precipitação acumulada na cidade de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí e a 910 quilômetros da capital, Teresina, foi de 823,5 milímetros, assim (mal) distribuídos: DEZEMBRO/2015 - 57,5 milímetros; JANEIRO/2016 - 585,0 milímetros; FEVEREIRO/2016 - 38,5 milímetros; e, finalmente, MARÇO/2016 - 142,5 milímetros.

Imagem: José Bonifácio/GP13(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Lavoura de arroz de sequeiro no cerrado de Santa Filomena, plantado no início de fevereiro, com 100 por cento de perdas

Conforme os dados pluviométricos do EMATER-PI, as precipitações do período foram muito irregulares, já que 71% (setenta e um por cento) de toda a chuva caída nos últimos quatro meses se concentraram no mês de Janeiro/2016, com acumulado de 585,0 milímetros.

Com base nessas informações estatísticas e na comprovação in loco, por meio da visitação realizada em lugares ribeirinhos e, principalmente, nas serras do Riachão, das Guaribas, do Ouro e da Fortaleza, técnicos do EMATER estimaram perdas elevadas em todas as culturas anuais (Arroz, Feijão, Milho e Soja) e na Mandioca, que, igualmente, foi seriamente atingida.


Imagem: José Bonifácio/GP14(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Roça de agricultor familiar residente na Comunidade Santa Fé, no vale do Riozinho, com perdas ao redor de 65 por cento

Portanto, devido ao período chuvoso totalmente atípico, fato nunca antes visto no cerrado do Piauí, o EMATER-PI estipulou os seguintes percentuais de perdas: ARROZ DE SEQUEIRO - 95%; FEIJÃO (1ª SAFRA) - 65%; MANDIOCA - 76%; MILHO (1ª SAFRA) - 70%; SOJA - 80%.

Quanto à pecuária, tudo indica que haverá problemas com a alimentação do rebanho bovino. As poucas chuvas de dezembro, fevereiro e março prejudicaram a maturação das pastagens. Com menos alimento disponível para o gado, certamente a produção animal estará reduzida.


quinta-feira, 10 de março de 2016

Banco do Nordeste inaugura agência de Santa Filomena em abril

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Agência do Banco do Nordeste do Brasil S/A (BNB) de Santa Filomena deverá ser inaugurada dia 1º ou 04 de abril de 2016

Segundo informações não oficiais, a nova agência do Banco do Nordeste do Brasil S/A (BNB), localizada na Rua Presidente Getúlio Vargas S/N, na zona central de Santa Filomena, cidade posicionada no sudoeste do Piauí, a 910 quilômetros de Teresina, terá no dia 1º (sexta-feira) ou dia 04 de abril de 2016 (segunda-feira) a cerimônia de inauguração e posse do gerente.

Portanto, a comunidade filomenense, que desde os anos 1970 reivindicava por esse marco histórico, já pode comemorar a conquista da primeira agência bancária, que possui espaço amplo, com guichês para atendimento ao público, sala de gerência e caixas eletrônicos.

Comerciantes, produtores rurais, servidores públicos, aposentados, pensionistas e demais segmentos da população de Santa Filomena e região vão agora contar com uma agência bancária moderna e eficiente, com oferta de serviços e produtos financeiros de qualidade.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Moradores de Santa Filomena e região vão agora contar com uma agência moderna e eficiente, com serviços de qualidade

Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), a nova unidade do BANCO DO NORDESTE estará ofertando aos empreendedores instalados no sudoeste do Piauí e no extremo sul do Maranhão, taxas e prazos entre os mais competitivos do mercado, dando oportunidades para crescer, sobretudo aos que mais precisam de apoio financeiro.

A agência de Santa Filomena nasce com vocação especial para o agronegócio, mas também terá prospecção de negócios junto aos agricultores familiares, assim como micro e pequenos empresários, aos quais será apresentado por equipes da instituição um variado portfólio de produtos e serviços que o Banco do Nordeste dispõe aos empreendedores desse porte.

O Banco do Nordeste de Santa Filomena atenderá também aos municípios de Monte Alegre (PI), Alto Parnaíba (MA), Tasso Fragoso (MA) e Lizarda (TO), estabelecendo relacionamento com os clientes, levando soluções financeiras para o dia-a-dia. Os clientes poderão realizar abertura de contas, pagamentos, depósitos, empréstimos, investimentos, seguros, solicitar cartões e outros serviços, com a vantagem de poder desfrutar de taxas de juros reduzidas.


segunda-feira, 7 de março de 2016

Seca no sul do Piauí provoca quebra de 70% na produção de soja

Imagem: Almir Michelan1(Imagem:Almir Michelan)
As primeiras áreas de soja colhidas na Serra da Fortaleza têm rendimento de 5 a 12 sacas/hectare, com perdas de 80%

Mesmo que continue chovendo nas próximas semanas, as perdas nas lavouras de soja de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, deverão passar dos 70 por cento. De acordo com a Associação de Produtores da Serra da Fortaleza (APROFORT), as primeiras áreas colhidas estão apresentando rendimento de 300 a 700 kg/ha, quando o normal seriam 2.700 kg/ha.

“Estou achando que a perda nas lavouras está chegando a 70 por cento ou mais”, conta o paranaense Fábio Michelan, um dos agricultores pioneiros na Serra da Fortaleza. Já para o seu irmão, Almir Michelan, a quebra na safra 2015/2016 já chega a 80 por cento. “Estamos colhendo de 5 a 12 sacas por hectare. O normal seria a gente colher 45 sacas por hectare”.


Imagem: Almir Michelan2(Imagem:Almir Michelan)
Mesmo que volte a chover em março, as perdas com a soja já somam um prejuízo estimado em mais de R$ 200 milhões

Em números, as perdas de 70% (setenta por cento) já somam um prejuízo de cerca de R$ 200 milhões somente na região de Santa Filomena, considerando a cotação de R$ 65,00 por saca de 60 quilos de soja (Balsas, 04/03/2016) e uma área estimada em 100.000 hectares.

E olha que a maioria das empresas rurais e dos produtores individuais tiveram que plantar até três vezes em uma mesma área (final de novembro, meados de dezembro e durante todo o mês de janeiro). Eles apostaram todas as suas economias, e estão perdendo quase tudo.

A quebra na produção agrícola devido à falta de chuvas deve afetar toda a cadeia produtiva. Teremos impacto no PIB do Piauí e, por conseguinte, a diminuição no retorno do ICMS. Além disso, milhares de empregos estão em situação de risco, o que afetará a economia da cidade.

Imagem: Almir Michelan3(Imagem:Almir Michelan)
Além da baixa produtividade, a produção colhida é de péssima qualidade, já que há vagens com grãos que não encheram

Se chover nos próximos dias, como ocorreu no último sábado (05/03), pode-se estagnar o quadro de perdas. Mas se continuar sem chuvas em março, as perdas na soja serão totais.

Diante do atual quadro, que já não é mais de estiagem e sim de SECA, os agricultores e as empresas rurais estabelecidas no município de Santa Filomena aguardam ansiosamente que o prefeito Esdras Avelino Filho (PTB) decrete, sem demora, Estado de Calamidade Pública.

Conforme o produtor Amarildo dos Santos, ex-presidente da APROFORT e um dos legítimos representantes do agronegócio em Santa Filomena, é necessário que o Executivo Municipal busque soluções junto aos governos Estadual e Federal, objetivando melhorar a situação e garantir 03 (três) pontos fundamentais: renda (empregos), seguro e repactuação de dívidas.


sexta-feira, 4 de março de 2016

CALAMIDADE! Seca está destruindo lavouras no cerrado do Piauí

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Lavouras de soja plantadas no final de janeiro (nunca havia ocorrido isso) nem sequer conseguiram germinar a contento

Diante da longa e atípica estiagem verificada nos meses de dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, intercalada pelas enchentes de janeiro 2016, desastres naturais que estão causando enormes prejuízos, os produtores rurais de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, estão pedindo ao prefeito Esdras Avelino Filho (PTB) que decrete Estado de Calamidade Pública.

A falta de chuvas e as altas temperaturas estão “torrando” as lavouras de soja e milho no cerrado piauiense. Para que se tenha dimensão do problema, nos últimos três meses foram verificadas seca e enchentes, com as seguintes precipitações, segundo o EMATER/PI: 57,5 milímetros em dezembro; 585,0 mm em janeiro; e apenas 38,5 mm no mês de fevereiro.


Imagem: José Bonifácio/GP12(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Cultivo de soja já em fase reprodutiva; além das perdas de 50%, que são irreversíveis, a qualidade dos grãos é pessima

Essa visível secura causa escaldadura (cancro por calor) e a deterioração (cozimento) das raízes, até mesmo nas propriedades que receberam grandes investimentos em tecnologia.

De acordo com a Associação dos Produtores da Serra da Fortaleza (APROFORT), a situação é muito grave. Conforme membros da entidade, as perdas já podem chegar a 30% nas áreas consideradas boas. Em áreas mais comprometidas, a quebra chega a mais de 50 por cento.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
Plantio de milho na Serra da Fortaleza; em pleno mês de março, a situação está assim, e sem qualquer previsão de chuva

“A coisa está feia, muito mais do que se imagina. Além das perdas, que são irreversíveis, a qualidade dos grãos da soja é péssima”, relata, desolado, o agricultor Amarildo dos Santos.

Como coordenador da Comissão Municipal de Defesa Civil (COMDEC), observamos que os efeitos da seca de dezembro e de fevereiro, e da enchente de janeiro, que devastou o Vale do Rio Taquara, são nítidos. Constatamos ainda que praticamente a produção agrícola está condenada no município de Santa Filomena. E que nem todos os produtores são segurados.


Imagem: Iraciana Lustosa3(Imagem:Iraciana Lustosa)
SITUAÇÕES OPOSTAS! Em janeiro, os moradores sofreram com a maior enchente já vista no Valle do Rio Taquara, que ...

É fundamental que se garanta alguma segurança a esses produtores, que geram milhares de empregos na região, tendo em vista que muitos desses agricultores não fizeram seguro das suas lavouras e precisam ser respaldados nos enormes prejuízos que estamos prevendo.

Aliás, a seca a que nos referimos não se restringe ao município de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí. Está caracterizada em todo o MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), fato que poderá levar os governadores a decretarem Estado de Calamidade Pública.

Imagem: José Bonifácio/GP14(Imagem:José Bonifácio/GP1)
... destruiu casas e transformou áreas de plantio de lavouras de subsistência em bancos de areia, praias de areia branca!

A estiagem prolongada (dezembro/2015 e fevereiro2016) colocou sob risco a produção de grãos (inclusive das lavouras de subsistência) e a pecuária em iminente prejuízo irreparável.

O Decreto de Calamidade Pública propiciará a tomada de ações visando amenizar a situação.


sábado, 27 de fevereiro de 2016

Bandidos explodem agência do Banco do Brasil de Gilbués

Imagem: Portal GilbuésAgência do Banco do Brasil na cidade de Gilbués, mais uma vez arrombada(Imagem:Portal Gilbués)Agência do Banco do Brasil na cidade de Gilbués foi mais uma vez arrombada, causando pânico em toda a região

Na madrugada deste sábado (27), assaltantes explodiram a agência do Banco do Brasil de Gilbués, cidade localizada no sul do Piauí, distante 797 quilômetros da capital, Teresina.

Bandidos fortemente armados causaram pânico na cidade de Gilbués, por volta de 1h15m. Foram a casa onde funciona a improvisada DP e atiraram nas viaturas, danificando o motor da caminhonete Amarok e atirando também contra umaa outra viatura policial, um Fiat Pálio.

Deram rajadas de tiros contra os três policiais que tinham acabado de chegar de uma ronda noturna. No mesmo instante, outros integrantes da quadrilha já estavam detonando bombas de alto poder de destruição na agência do Banco do Brasil, onde pelo menos cinco bombas foram detonadas. Conforme alguns populares, motos e veículos foram usados na ação.

O barulho das explosões e do tiroteio, no início da madrugada, foram ouvidos de vários pontos da cidade de Gilbués, segundo nos informou o blogueiro Marlos Pereira, do Portal Gilbués.

Ainda não se tem informações sobre a quantidade de dinheiro levada pelos assaltantes, assim como também não há pista dos cerca de 15 homens - apesar das câmeras da agência só terem conseguido identificar 7 elementos - que assaltaram o Banco do Brasil de Gilbués.

Apenas se comenta que, como eles passaram atirando em direção ao Terminal Rodoviário de Gilbués, tenham fugido pela estrada de Barreiras do Piauí, rumo ao estado do Tocantins.


Imagem: DivulgaçãoBandidos explodem agência do Banco do Brasil de Gilbués(Imagem:Divulgação)Bandidos explodem agência do Banco do Brasil de Gilbués, deixando um rastro de destruição no interior da agência

Imagem: Portal GilbuésBandidos atingiram as viaturas da polícia(Imagem:Portal Bilbués)TERROR! Os bandidos atingiram as duas viaturas da Polícia Militar, sendo uma caminhonete Amarok e um Fiat Pálio

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Piauiense é destaque na Sala de Emprego do Jornal Hoje/TV Globo

Imagem: G1/Rede Globo1(Imagem:G1/Rede Globo)
Filomenense Ioneide Vogado sendo entrevistada pela TV Anhanguera/Globo, no quadro Sala de Emprego do Jornal Hoje

Ioneide Vogado, natural de Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, foi destaque na Sala de Emprego do Jornal Hoje, da Rede Globo, edição desta segunda-feira (22/02). Atualmente ela reside em Palmas, Tocantins, encontra-se desempregada e tenta uma vaga de analista num órgão público federal (por meio de concurso público) estudando em uma biblioteca pública.

Na entrevista à TV Anhanguera/Rede Globo, ela diz que uma demissão inesperada transformou em motivação para passar num concurso. “Eu me organizei com algumas economias que eu já tinha antes e com o que recebi quando fui demitida, recebi alguns direitos, então me organizei com esse recurso para que pudesse estudar até algum tempo”.

A Sala de Emprego, um dos quadros do Jornal Hoje que dá dicas para ter sucesso na seleção de trabalho, orientando, inclusive, na formulação correta do Currículo, destacou que são mais de 150 concursos públicos com inscrições abertas em todo o país e que tem opções para todos os níveis de escolaridade; na área médica, de educação, jurídica e administrativa.

A falta de atenção, o uso do celular e falar mal do último emprego são alguns dos maiores erros que o candidato comete na hora de ir atrás de uma nova vaga. A Sala de Emprego desta segunda-feira (22) foi buscar ajuda para quem está fazendo várias entrevistas e não consegue um emprego. Em muitos dos casos, a pessoa pode nem saber que está errando.


Fonte: Portal G1/Blog de Carlos Biah