EM CIMA DA HORA

Loading...

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

BR-235/PI: Obra foi interrompida há 8 meses e não há previsão de retomada

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Faltando apenas 11 km para chegar a Santa Filomena, pavimentação da BR-235 foi interrompida em dezembro de 2014

No final de junho o Ministério dos Transportes suspendia obras no país por falta de recursos e não tinha previsão de retomá-las, afirmava no dia 29 (quarta-feira) o ministro dos Transportes, senhor Antonio Carlos Rodrigues, em audiência na Comissão de Infraestrutura do Senado.

Segundo o ministro, a interrupção das obras ocorria em meio ao impacto do tal ajuste fiscal promovido pelo Governo Federal, consequência da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, quando várias empreiteiras envolvidas se viram obrigadas a entrar em recuperação judicial.

Entre as obras paralisadas, estão as da rodovia BR-235/PI, trecho Gilbués a Santa Filomena.

Iniciada oficialmente no dia 20 de janeiro de 2012, a partir da BR-135, entre os municípios de Gilbués e Monte Alegre, no sentido para Santa Filomena, a implantação e a pavimentação da estrada Gilbués/Santa Filomena, com 130,2 quilômetros de extensão e orçada em R$ 122 milhões, a sonhada rodovia deveria ter sido concluída há quase 2 anos: dezembro de 2014.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Durante esses 8 meses de paralisação, o pequeno trecho de estrada está se tornando um tormento para os motoristas

Entretanto, a BR-235/PI (trecho Gilbués/Santa Filomena) está parada desde dezembro do ano passado. Mas o pior de tudo isso é que não se tem a menor informação oficial a respeito.

Apenas sabemos informalmente que o DNIT teria empenhado a quantia de R$ 1,7 milhão (Um Milhão e Setecentos Mil Reais), mas que a Construtora Sucesso somente retomaria a obra se fossem empenhados os R$ 8 milhões (Oito Milhões de Reais) que ainda restam do contrato.

O que nos deixa indignados é o desencontro de notícias. Primeiro disseram que iriam parar a obra porque os postes da Eletrobrás estavam atrapalhando. Depois, surgiu a (des)informação de que retornariam no dia 20 de Junho passado; em seguida, que as máquinas voltariam a trabalhar dia 20 de Agosto; e agora, que talvez voltem em 20 de Setembro. É brincadeira!


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Nada justifica a interrupção da obra; se o Governo do Piauí deve à Construtora Sucesso, que procure sanar a tal dívida

Por outro lado, sabe-se ainda, através de fontes não oficiais, que a Construtora Sucesso estaria propondo um aditivo de 25% (Vinte e Cinco por Cento) sobre o contrato original da obra, ou cerca de R$ 30 milhões (Trinta Milhões de Reais), a fim de que também possam ser construídos a ponte sobre o Rio Parnaíba, entre as cidades de Santa Filomena (PI) e Alto Parnaíba (MA), e os 4 km do anel viário de Alto Parnaíba, desde a ponte até a MA-006.


2(Imagem:1)Através do comentário postado no Facebook, chegamos à conclusão de que a culpa é do Governo do Piauí/SETRANS

DE QUEM É MESMO A CULPA?
- Bem, até onde sabíamos, assim que o DNIT empenhasse os cerca de R$ 8 milhões restantes, a Construtora Sucesso retomaria as obras. Porém, surge uma nova informação: além de restarem R$ 15 milhões para o fechamento da obra objeto do Convênio nº UT-18-00004/2007-00, existe pendências na prestação de contas de repasses efetuados pelo Governo Federal/Ministério dos Transportes/DNIT, como DELEGANTE, à SETRANS/Governo do Piauí, como DELEGADO, conforme a Cláusula Sexta do contrato.

Ainda segundo a informação que recebemos na noite da última sexta-feira (28/08), o novo superintendente do DNIT no Piauí, o engenheiro Paulo de Tarso Cronemberger Mendes, teve uma longa reunião, onde o assunto BR-235 (trecho Gilbués/Santa Filomena) foi o mais discutido. E até cobrou de seus auxiliares o contato com a equipe técnica que recentemente vistoriou o local previsto para ser construída a ponte entre Santa Filomena e Alto Parnaíba.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)Afinal, o povo de Santa Filomena sofreu demais com o secular isolamento, não suportando mais esse tipo de amolação

Pelo relato da nossa fonte informativa, que merece credibilidade, o CGMAP-DNIT, em Brasília (DF), repassou a notícia de que a Empresa PROGAIA (consultoria contratada) apresentou na 5ª feira passada as justificativas exigidas pelo IBAMA para fornecer a licença de instalação da obra da ponte sobre o Rio Parnaíba. Se aceitas, o processo deverá transcorrer normalmente.

Em síntese, a culpa pelo atraso na BR parece ser do Governo do Piauí/SETRANS. Não nos interessa saber se a irregularidade ocorreu neste ou naquele Governo, tendo em vista que a gestão pública é impessoal. Queremos é que o governador Wellington Dias resolva o impasse.

CADÊ NOSSOS REPRESENTANTES? - Se não estamos equivocados, está faltando interesse, vontade e/ou força política dos representantes piauienses, principalmente da bancada federal (deputados e senadores), mas também do próprio governador Wellington Dias (PT) que, além de correligionário, goza de muito prestígio junto à presidente Dilma Rousseff (PT). E se de fato o Governo do Piauí deve à Construtora Sucesso, que a SETRANS procure sanar essa dívida.


Imagem: DNIT1(Imagem:DNIT)Projeto pioneiro da primeira PONTE ESTAIADA sobre o Rio Parnaíba, que ainda não tem a licença concedida pelo IBAMA

Não há nada que justifique a paralisação de uma obra tão importante com é a da estrada Gilbués/Santa Filomena; estão faltando somente 11 quilômetros de pavimentação, além do pavimento dos 2,5 quilômetros da ladeira das Novas. Da mesma forma, jamais nos convence a desculpa amarela de que o Governo Federal não tem dinheiro para construir uma ponte sobre um rio com 80 metros de largura. Como dizia o saudoso ruralista Antonio Skura, que tanto desejava ver a mencionada ponte, “isso não é nem uma ponte, isso é uma pinguela!”.

Sinceramente, a comunidade de Santa Filomena, assim como os empresários rurais que investem maciçamente na região, não suportam mais esse tipo de "amolação". E, por isso mesmo, cobram uma posição do DNIT/Ministério dos Transportes/Governo Federal. Afinal de contas, os filomenenses nada têm a ver com a crise política e econômica que paralisou o Brasil, nem com a Operação Lava Jato, deflagrada em 17/03/2014 pela Polícia Federal (PF), que investiga um esquema bilionário de desvio/lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras.


terça-feira, 25 de agosto de 2015

Princesa do Cerrado: Parabéns Santa Filomena, pelos 150 anos de história!

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)110 ANOS: Inaugurada em 15 de Agosto de 1905, a Igreja Matriz de Santa Filomena é um dos cartões postais da cidade

Santa Filomena
e sua gente estão de parabéns. Com 150 anos de história, a Princesa do Cerrado é a 22ª maior economia do Piauí e o 4º maior produtor de soja do Estado.

Com 5.285 quilômetros quadrados, o município de Santa Filomena representa 2,10% da área total do Piauí, sendo a 5ª maior grandeza. Segundo o Censo 2010, a população é composta por 3.217 homens (52,82%) e 2.879 mulheres (47,8%), totalizando 6.096 habitantes.

Santa Filomena elevou-se à categoria de Vila com a denominação atual através da Resolução Provincial nº 586, de 25 de Agosto de 1865, sendo desmembrado de Parnaguá. A decisão foi assinada pelo então governador da Província do Piauhy, Franklin Américo de Meneses Dória (1864-1866), primeiro e único Barão de Loreto, advogado, magistrado, político, orador e poeta brasileiro, membro fundador da Academia Brasileira de Letras (ABL).


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Mesmo com a pujança do agronegócio, Santa Filomena possui apenas a 143ª maior renda do Piauí e a 5.096ª do Brasil

Marcada pela pujança do agronegócio, Santa Filomena ainda enfrenta muitos desafios e dificuldades. Um deles é a concentração da renda, a desigualdade social, talvez incompatível com alguns indicadores econômicos; possui apenas a 143ª renda estadual e a 5.096ª do país.

Significa dizer que houve crescimento econômico, fenômeno que muita gente confunde com desenvolvimento econômico. Ou seja; ocorreu elevação da produção na região. Porém, pelos dados estatísticos, o aumento do PIB não melhorou o bem estar da população.

Conforme o Atlas do Desenvolvimento Humano, em 2010 o IDH Municipal de Santa Filomena era de 0,544 (Baixo). Entre os 224 municípios piauienses, aparecia em 173º lugar. Já entre os 5.565 municípios brasileiros, o ente mais ocidental do Piauí estava na 5.277ª colocação.

O Piauí, com IDH de 0,703 (Alto), ocupa o 25º lugar no ranking nacional. O Brasil, por sua vez, possui IDH 0,699 (Médio/Alto) e atualmente ocupa o 73° lugar no ranking mundial.


Imagem: José Bonifácio/GP1BR-235/PI:(Imagem:José Bonifácio/GP1)BR-235/PI: Mesmo restando 11 km para a conclusão, é uma obra que contribuirá no desenvolvimento de Santa Filomena

Para avaliar a dimensão renda, o critério usado pelo IBGE foi a renda municipal per capita, ou seja, a renda média de cada residente no município de Santa Filomena. Para se chegar a esse valor, somou-se a renda de todos os residentes e dividiu-se o resultado pelo número de pessoas que moram no município (inclusive crianças ou pessoas com renda igual a zero).

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mede o nível de desenvolvimento humano dos países utilizando como critérios indicadores de educação (alfabetização e taxa de matrícula), longevidade (esperança de vida ao nascer) e renda (PIB per capita).

O índice varia de zero (nenhum desenvolvimento humano) a um (desenvolvimento humano total). Países com IDH até 0,499 têm desenvolvimento humano considerado baixo, os países com índices entre 0,500 e 0,799 são considerados de médio desenvolvimento humano e países com IDH superior a 0,800 têm desenvolvimento humano considerado alto.


Imagem: José Dourado Farias1(Imagem:José Dourado Farias)Grupo Escolar Professor Lourenço Filho, da rede estadual, uma referência em educação na cidade de Santa Filomena

No IDH Municipal de Educação, que avalia a taxa de alfabetização de pessoas e a taxa bruta de freqüência à escola, Santa Filomena se posiciona na 198ª colocação no ranking estadual e bem distante no posicionamento estatístico nacional, apenas em 5.411º lugar.

De acordo, ainda, com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o IDH de Longevidade de Santa Filomena atinge o índice 0,789 (Alto/Muito Alto), sendo o 3.540º município mais longevo do Brasil e a 9ª maior expectativa de vida do Piauí.

Enquanto o município de Roteiro (AL) ocupa a última posição (5.565ª), com IDH-M Longevidade de 0,672 e expectativa de vida de 65,30 anos, a Sesquicentenária Santa Filomena é uma das cidades do Piauí onde mais se vive: em média, até os 72,34 anos.

Imagem: José Bonifácio/GP1Avenida Barão de Santa Filomena,(Imagem:José Bonifácio/GP1)Avenida Barão de Santa Filomena, no centro da cidade, numa homenagem ao Tenente Coronel José Lustosa da Cunha
   
Mas a longevidade do filomenense está distante da campeã nacional, Blumenau, em Santa Catarina, onde os cidadãos vivem em média até os 78,6 anos, e também se distancia à de países como Dinamarca, cuja expectativa de vida é de 79 anos (dados de 2010, do Banco Mundial). A previsão é que o brasileiro passe dos 81 anos em 2055. Hoje, 2015, é de 74,8.

HISTÓRICO – Os índios Cheréns foram os primeiros proprietários das terras que é hoje o município de Santa Filomena. Quem os expulsou foi o coronel José Lustosa da Cunha, que por volta de 1858 ali chegou com a mulher, parentes e escravos. É um dos municípios mais distantes da capital, ficando a 910 quilômetros. Assim como todas as cidades por onde passa o rio Parnaíba, Santa Filomena guarda belezas naturais de encher os olhos e possui grande extensão de terras boas para o cultivo da agricultura, destacando-se o arroz, o milho e a soja.


1(Imagem:1)Com 150 anos de fundação, Santa Filomena é a 12ª cidade mais antiga do Piauí, instituída 13 anos depois de Teresina

GUERRA DO PARAGUAI
- Um dos orgulhos do povo de Santa Filomena foi, sem nenhuma dúvida, a participação ativa da população na guerra da independência do Brasil. Eles foram instigados pelo Tenente Coronel José Lustosa da Cunha, o Barão de Santa Filomena.

A ação governamental, criando oficialmente o município e instituindo a Vila de Santa Filomena, teria sido uma espécie de prêmio pelo embarque em Teresina do 2º Corpo de Voluntários da Pátria, comandado pelo Coronel José Lustosa da Cunha, o Barão de Santa Filomena.
 
Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Um dos orgulhos da população foi a participação de Santa Filomena na Guerra do Paraguai, com seus 234 voluntários

Pelo relevante motivo, Santa Filomena figura nos anais da História-Pátria por sua participação - contribuiu com 234 voluntários, dentre os 404 do efetivo piauhyense - na sangrenta Guerra do Paraguai, o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul, travado entre o Paraguai e a Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai). Iniciada com a invasão da província brasileira de Mato Grosso pelo exército do Paraguai, sob ordens do presidente Francisco Solano López, a guerra estendeu-se de dezembro de 1864 a março de 1870.

Todavia, mesmo com uma riquíssima história, SANTA FILOMENA completa seu150º ano de criação sem comemorar a criação ou a independência administrativa. Aliás, Santa Filomena ainda não possui a Bandeira, o Hino ou sequer o Brasão, símbolos oficiais da municipalidade.

Parabéns, SANTA FILOMENA! São 150 anos de trabalho, rumo ao desenvolvimento, progresso e importantes conquistas para a população filomenense. Temos uma história de sucesso, que precisa ser valorizada, sobretudo pelo Poder Público. Que nos próximos anos, tenhamos ainda mais motivos para comemorar. Temos orgulho de fazer parte desta história! 


domingo, 16 de agosto de 2015

Apesar da grave crise econômica, Festejo foi um dos melhores da história

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Com show pirptécnico ao final das celebrações, fiéis aprovaram idéia das missas ao ar livre, na frente da Igreja Matriz

Santa Filomena, no sudoeste do Piauí, distante 910 quilômetros de Teresina, é, segundo a revista Exame, proporcionalmente, a 7ª cidade mais católica do Piauí e a 78ª do Brasil.

Assim como em 77 outras cidades do país, é difícil achar nas ruas de Santa Filomena uma pessoa que não seja católica. Exatos 5.238 moradores, ou 95,56% da população acima dos 14 anos, se declaram da religião Católica Apostólica Romana, praticantes ou não praticantes, conforme o IBGE (Censo Demográfico 2010). O problema é que, como bem diz o Padre Isaias Pereira, apenas 10% dos fiéis praticam a religião católica, freqüentando regularmente a Igreja.

“Isso não nos deixa contentes, muito pelo contrário, nos obriga a fazer um grande trabalho de evangelização em todo o Município, a fim de que esses fiéis voltem a freqüentar nossa Igreja”, disse o padre Isaias Pereira, durante a celebração de encerramento do Festejo de 2015.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Centenas de pessoas assistiram, durante as 10 noites, missas celebradas em frente à Igreja Matriz de Santa Filomena

Isaias tem anunciado, inclusive, que, como a Paróquia de Santa Filomena já dispõe de uma boa estrutura física, o momento agora é de investir na evangelização, procurando convencer os cristãos filomenenses de que os verdadeiros católicos encontram Jesus e a Salvação é na Igreja que Ele mesmo nos deu, e que jamais devemos abandonar a Comunhão com Deus.

Contudo, apesar da profunda crise econômica que o Brasil está vivendo, com forte impacto no comportamento e consumo da população, foi grande presença de devotos de Santa Filomena. 


Além da comunidade católica filomenense - tanto da cidade, quanto da zona rural - ter comparecido em expressivo número, tivemos a presença marcante de centenas de filhos da Terra que residem sobretudo nas cidades de Brasília, Teresina, Palmas (TO) e Goiânia (GO).

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Ruas situadas ao lado da Praça foram ocupadas por barraqueiros e camelôs, e serviram também para estacionamento

Por outro lado, a 8ª GRANDE NOITE DO VAQUEIRO, um evento idealizado pelo magistrado Aderson Antonio Brito Nogueira e um grupo de amigos seus, mais uma vez fez a diferença, arrecadando mais de R$ 40 mil. Igualmente, o BINGÃO da Moto Fan 125 (doada pelos agricultores da Serra da Fortaleza), na noite do dia 15 (Sábado), rendeu R$ 18 mil.

Com isso, a arrecadação do Festejo de Santa Filomena 2015 deverá se aproximar dos R$ 100 mil, praticamente igual à de 2014, quando ainda não havia crise econômica. Vale lembrar que o Bingo do ano passado conseguiu arrecadar cerca de R$ 34 mil. Porém, o bingão do ano anterior valia 2 motos (01 Biz 100 e uma Fan 150) e cada cartela era vendida por R$ 15.


Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)

2(Imagem:1)

2(Imagem:1)A já tradicional Noite do Vaqueiro e o Bingo são atrativos à parte, maneira de arrecadar, mas também de aproximar fiéis

APROVADO!
– Durante os 159 anos de festividades em homenagem a Santa Filomena, pela primeira vez as Missas foram celebradas ao ar livre, em frente à Igreja Matriz, inaugurada há 110 anos, exatamente em 15 de Agosto de 1905, segundo o historiador Dulfe Nogueira. E os católicos aprovaram a feliz idéia, comparecendo em grande número durante as 10 noites. Na celebração do dia 15, por exemplo, cerca de 2.500 fiéis participaram da assembléia, que foi presidida por Dom Marcos Antonio Tavoni, bispo da Diocese de Bom Jesus do Gurguéia (PI).

Claro que a última noite contou com outros atrativos especiais, como o já tradicional BINGÃO da Moto e o Baile de Encerramento do Festejo,
promovido pela Prefeitura Municipal de Santa Filomena, pela segunda vez animado pela Banda Real Som, de Remanso, BA.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)No BINGO da Moto Fan 125, dois ganhadores (um de Santa Filomena, outro da Almécegas) tiveram que dividir o prêmio

RENOVAÇÃO
- Mas tudo isso passa a ser normal. Afinal de contas, a Renovação Carismática vem promovendo algumas transformações no interior da Igreja Católica, sendo a aproximação do público jovem uma das mais evidentes. Diversas ações foram tomadas visando uma maior participação dos fiéis jovens, fato o qual gerou um aumento dos espaços utilizados pela Igreja, assim como, ainda, uma ampliação das ferramentas de comunicação com seus integrantes.

As transformações introduzidas pela Renovação Carismática Católica trazem consigo uma atitude adaptativa da Igreja perante as novas formulações sociais e as novas demandas provenientes de seu público. A Paróquia de Santa Filomena não poderia ignorar essa nova realidade e teria mesmo que utilizar táticas de aproximação com a juventude. E está inovando com bastante competência. Parabéns ao Padre Isaias e sua equipe de Pastoral Litúrgica!


sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Missa do Vaqueiro marca o penúltimo dia do 159º Festejo de Santa Filomena

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Segundo o professor Saulo Nogueira, 223 vaqueiros e/ou simpatizantes estiveram presentes na Cavalgada e na Missa

No penúltimo dia do 159º Festejo da Paróquia de Santa Filomena, como já é de costume, foi realizada logo cedinho a oitava cavalgada, atraindo centenas de vaqueiros vindos de outras localidades e até mesmo da vizinha cidade de Alto Parnaíba (MA). E saíram montados pelas principais ruas da Sesquicentenária Santa Filomena. Em seguida, o Padre Isaias Pereira celebrou a missa em homenagem à categoria, no átrio da Igreja Matriz de Santa Filomena.

A cavalgada 2015 contou com a presença de 223 vaqueiros e cavaleiros, bem acima dos 178 participantes registrados em 2014, fato que deixou os seus organizadores bastante motivados.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Vaqueiros e simpatizantes saíram da BR-235/PI, no Bairro Novo Horizonte, em direção à Igreja Matriz de Santa Filomena

Até um pónei ou pônei, pequeno equídeo com uma morfologia e temperamento próprios, participou da 8ª Cavalgada de Santa Filomena, entre outros 222 animais, incluindo cavalos, burros e jumentos, além de dezenas de carros e motos que iam seguindo o passeio.

A vaqueirama saiu da BR-235/PI, no Bairro Novo Horizonte, em direção à Praça Barão de Paraim (Praça da Matriz), chegando às 6h40min, após quase uma hora de cavalgada.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Até um pônei, pequeno equídeo com morfologia e temperamento próprios, foi visto na 8ª Cavalgada de Santa Filomena

Ao chegarem na Praça, os vaqueiros foram saudados pelo Padre Isaias Pereira, que do átrio da Igreja Matriz, celebrou a 1ª Missa do Vaqueiro da cidade de Santa Filomena. Vale ressaltar que nos anos anteriores os “cowboy’s” apenas recebiam as bênçãos do pároco da cidade.

A MISSA DO VAQUEIRO tem como objetivo ressaltar a importância do homem do campo para toda a sociedade e, principalmente, pedir bênçãos divinas e a proteção de Santa Filomena.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Durante quase 01 (uma) hora, vaqueiros e simpatizantes percorreram as principais ruas e avenidas de Santa Filomena

A cavalgada é parte integrante da Festa e antecede à já tradicional NOITE DO VAQUEIRO, realizada desde 2008, sempre no dia 14 de Agosto, que corresponde à penúltima noite do Festejo, evento que reúne tradição, emoção e alegria para quem participa e prestigia.

Conforme o magistrado filomenense Aderson Antonio Brito Nogueira, um dos idealizadores e  principal organizador da NOITE DO VAQUEIRO, a Festa dos Vaqueiros passou a integrar o calendário das comemorações dos festejos em homenagem a Santa Filomena, tendo como objetivo preservar e manter viva a cultura sertaneja dos vaqueiros no sudoeste do Piauí.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)
2(Imagem:1)Além de vaqueiros e simpatizantes, muitos católicos participaram da MISSA DO VAQUEIRO, celebrada pelo Padre Isaias

“Foi muito bom, além da expectativa. Até o número de animais aumentou este ano, e isto é extremamente gratificante. A nossa cavalgada reúne pessoas das mais diferentes idades, desde crianças até pessoas idosas; e graças a Deus, não houve nenhum tipo de ocorrência que possa nos causar preocupação”, disse, muito agradecido, o juiz Aderson Brito Nogueira.

Imagem: José Bonifácio/GP11(Imagem:José Bonifácio/GP1)Aderson Brito: "Além da expectativa. Até o número de animais aumentou este ano, e isto é extremamente gratificante"

E pontificou: “É uma festa onde todos celebram com a Padroeira, com a nossa comunidade. Nós filomenenses deveremos fazer com que a Festa do Vaqueiro continue existindo durante o Festejo de Santa Filomena, inclusive se somando a outras categorias da nossa sociedade”.

Com relação ao LEILÃO da NOITE DO VAQUEIRO, falou que os doadores sempre vêm colaborando. “Vamos passar de 30 prendas, sendo mais de 20 bovinos. Também temos doações de outros animais, como caprinos, ovinos e aves”, disse Aderson Nogueira.